Casos entre professores colocam rede em alerta

Pandemia

Casos entre professores colocam rede em alerta

Pelo menos dois educadores de Emef do Universitário testaram positivo. Protocolo da Secretaria da Educação sobre comunicação de contágios causa divergência

Por

Casos entre professores colocam rede em alerta
Na Emef Universitário, pelo menos dois professores testaram positivo (Foto: Ramiros Brites)
Vale do Taquari

Com a confirmação da região em bandeira preta no modelo de Distanciamento Controlado, a data do retorno do Ensino Fundamental na rede pública ficou para esta terça-feira.

Conforme o cronograma inicial, a Esola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Universitário retornaria às aulas ontem com desfalques entre os servidores.

Dois professores do colégio testaram positivo para covid-19. Um profissional estava com suspeita de coronavírus e recebeu exame negativo na manhã de segunda-feira, 22. O resultado de mais um exame é aguardado. No quadro funcional do colégio, há ainda um docente licenciado com atestado médico por outra doença.

Conforme Secretaria Municipal de Educação “quando há caso confirmado de professor que esteja em sala de aula, a turma dele será afastada até o fim do período de observação. Não é o caso agora porque ainda não tinha aula”. Há ainda a previsão de um “professor volante” em casos de licença de saúde. Na maioria das vezes, as funções são realizadas por um membro da equipe diretiva. A substituição, porém, fica à cargo de cada instituição, que pode ainda remanejar outro docente.

Protocolo gera preocupação

Um comunicado que circulou entre os professores da rede municipal teve repercussão nas redes sociais. O documento denominado “Protocolo para afastamento de profissionais e/ou cancelamento das atividades de acordo com orientações de epidemiologia”, foi compartilhado na internet sob alcunha de “Protocolo do Silêncio”.

Isso porque o texto sugere que a comunicação às famílias com filhos na escola serão comunicadas após sinalização da Secretaria da Educação (SED). “As famílias somente serão comunicadas se esta for a orientação da Sed”.

O município destaca que o documento é uma recomendação. A Secretaria de Educação deve avaliar cada caso suspeito em conjunto com a Saúde e comunicar à comunidade escolar apenas quando a infecção for confirmada.

Conforme a pasta, a medida “visa evitar transtornos desnecessários e pânico entre os pais porque há muitos casos em que os sintomas da covid se confundem com sintomas respiratórios simples, como uma rinite”.

A orientação ainda permitiria que as famílias recebessem as informações completas e possam monitorar os estudantes quando for necessário.

LEIA MAIS: Monitoras da rede municipal fazem ato após morte de colega