Antes de se amar, é preciso aprender a se aceitar

opinião

Amanda Cantú

Amanda Cantú

Jornalista

Colunista do caderno Você

Antes de se amar, é preciso aprender a se aceitar

Por

Muito falamos sobre a importância do amor-próprio, mas por que amar a si mesmo parece tão difícil? Porque antes de se amar, é preciso se aceitar.

O  primeiro passo é, talvez, o mais difícil. Fomos ensinados a sempre exigir muito de nós mesmos. Aprendemos a fazer autocrítica desde pequenininhos. Quando não atingimos um objetivo, por exemplo, seja uma meta no trabalho ou um comportamento socialmente exigido, logo surge o sentimento de que não estamos nos esforçando ou não somos bons o suficiente.

A autocrítica é vendida como um caminho para o sucesso. Porém, se não moderada, pode conduzir com facilidade ao adoecimento. Ao mesmo tempo, nos negam a oportunidade de exercitar a autocompaixão. Se priorizar ou demonstrar sensibilidade consigo pode, inclusive, ser visto como egoísmo ou arrogância.

A autocompaixão é fundamental para o processo de se aceitar. É aprender a olhar para si pelas mesmas lentes gentis com as quais olhamos para o próximo.

Ter compaixão consigo significa não se exigir tanto e, principalmente, se perdoar. Na teoria, é bem simples: você trataria uma pessoa querida da mesma forma que se trata quando erra? Você diria para a sua versão criança o mesmo que diz para si mesmo nos momentos difíceis?

A autocrítica é um padrão de comportamento que aprendemos e propagamos na vida em sociedade, de geração para geração. Como toda prática cultural, não é tão simples se desligar dela.

Então, se você também não aguenta mais escutar que precisa se amar e não consegue, tenha calma. Não é fácil mesmo. Somos ensinados a nos cobrarmos de forma incessante durante toda a vida. Não existe uma chave para virar.

Amor-próprio é um processo e se aceitar é parte fundamental.  Para aceitar a si, na maravilhosa combinação de qualidades e defeitos que formam a nossa individualidade, é preciso autoconhecimento. Então se descubra, aprenda a se perdoar e abrace quem você é. O amor é consequência.