Ficar em casa? Dez, nota dez

Carnaval

Ficar em casa? Dez, nota dez

Confira dicas para aproveitar o mês da folia com segurança e saiba como os foliões se sentem sem a festa mais tradicional do país

Por

Ficar em casa? Dez, nota dez
CRON Previne - Lateral vertical - Final vertical

Este ano o mês da folia está diferente. As tradicionais festas de Carnaval da região e os bloquinhos de rua foram cancelados por conta da pandemia. Por isso, quem ama o Carnaval terá que se reinventar e encontrar uma maneira de se divertir sem sair de casa e com segurança.

Organizador do bloco “Móia Bucho”, desde 2016, Gustavo Lenhardt (24) conta que o Carnaval deste ano era o momento mais aguardado para reunir o grupo novamente. Porém, os decretos mudaram um pouco os planos do bloco, mas não derrubaram a força e união do “Móia Bucho”.

“Nos outros anos, começávamos a comemoração já na sexta-feira. Saíamos com o bloco para as festas de Nova Bréscia, Progresso e Santa Clara. Além disso, eram feitas as concentras”, relembra.

Ainda que preparar o grupo para o final de semana da folia gerasse trabalho, Lenhardt diz sentir falta da agitação e de ver o resultado da preparação. “Já era tradição organizarmos o bloco. Acho que a ficha não caiu ainda, pois era uma coisa tão comum que já tinha virado rotina curtir o carnaval”.

A mesma sensação é sentida pelo integrante do bloco “Super Genros e Super Noras”, Maicon Mugge (24). Para ele, é estranho não ter a tradicional comemoração do mês de fevereiro, mas compreende a necessidade do isolamento e já cria expectativas para o próximo ano.

“O bloco ficou triste, pois era um costume que já vinha de anos. Não pretendemos fazer um Carnaval fora de época, pois acho que perde o brilho”, afirma. “Ano que vem, quando tiver de novo, vai ser muito melhor”.