Programa Negócios em Pauta debate expectativas e tendências do setor de TI

Programa

Programa Negócios em Pauta debate expectativas e tendências do setor de TI

Proteção de dados, avanços da tecnologia e adaptações de empresas foram temas debatidos nesta edição

Por

Programa Negócios em Pauta debate expectativas e tendências do setor de TI
Luiz Fernando Ferreira, Gerson Fell, e Alcir Paulo Cantú participaram do programa. Créditos: Laura Mallmann
Vale do Taquari

O programa Negócios em Pauta deste sábado, dia 23, debateu sobre as tendências dos negócios em Tecnologia da Informação (TI) e as expectativas para o ano de 2021. Participaram desta edição o diretor da empresa Toshyro, Luiz Fernando Ferreira, o Engenheiro de Cybersegurança da Olicenter, Gerson Fell, e o CEO da CantuStange, Alcir Paulo Cantú.

Mesmo antes da pandemia, a Tecnologia da Informação era muito necessária para o andamento das empresas e seguia a passos largos no mundo globalizado, porém ainda encontrava resistências nas empresas mais tradicionais. Com a pandemia, a tecnologia se tornou urgente e uma questão de sobrevivência no mundo dos negócios.

Conforme Cantú, a explosão da tecnologia era esperada. “Nós da área da TI já trabalhávamos com essa perspectiva, mas a pandemia acelerou o processo e transformou essas adaptações em um caminho sem volta. Trabalho remoto é um exemplo. Já existia há muito tempo, mas só foi colocado em prática pela maioria das empresas  neste ano”, relata. Na visão do CEO, será um ano interessante para o setor.

O diretor da Toshyro, que é proprietário da empresa que está no ramo há mais de 20 anos, explica que percebeu que os empresários atendidos pela empresa de software criaram mais confiança na área da tecnologia em 2020. “Foi uma oportunidade de crescimento para os prestadores de serviço na área da tecnologia”, relata.

Fell relata que com avanço da digitalização também tem como consequência o crescimento das ameaças cibernéticas. Neste sentido, a Olicenter ampliou o serviço na proteção de dados para os clientes. Conforme ele, algumas empresas não consideram como um investimento.

Confira o programa na íntegra: