Novo poço artesiano reforça abastecimento no Santo Antônio

Abastecimento de água

Novo poço artesiano reforça abastecimento no Santo Antônio

Moradores do bairro sofriam falta de água recorrente. Obra atende cerca de 1,5 mil pessoas

Por

Novo poço artesiano reforça abastecimento no Santo Antônio
Poço fornece abastecimento para até 500 residências. Créditos: Laura Mallmann
Lajeado

O abastecimento de água no bairro Santo Antônio, de Lajeado, foi alvo de constantes reclamações por parte de moradores nos últimos meses. Na sexta-feira, 22, a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) inaugurou de forma emergencial um novo poço que promete atender a demanda local e reforçar o bombeamento do atual.

O novo poço fornece cerca de 20 metros cúbicos de água por hora. Conforme o gerente da Corsan no município, Alexander Pacico, com esse reforço, 500 residências serão atendidas compreendendo 1,5 mil moradores.

As tratativas para a construção iniciaram há cerca de seis meses com a administração municipal, que cedeu espaço para locação e instalação da estação. O poço fica junto ao ginásio e a pista atlética. “A água encontrada do local é de qualidade e atende a todos os critérios e análises da companhia”, revela.

Inauguração emergencial

Para suprir a demanda do bairro e interromper a sequência de desabastecimento, o poço foi inaugurado assim que concluída a construção. Por conta disso, a distribuidora de energia local, a RGE, não conseguiu ligar a construção na rede para fornecer a energia ao poço.

Conforme o coordenador operacional da Corsan, Cristian Freitas, a ligação temporária tem cinco dias úteis para ser feita. “Enquanto isso, instalamos um gerador para já fornecer água à população”, explica.

A Corsan aguarda ainda a instalação de uma rede elétrica C8 que garante o funcionamento pleno do poço. Freitas explica que o prazo estimado para a demanda é de 60 dias, segundo a RGE. “A atual, uma C7, supre a necessidade inicial”, relata.

Obras paralelas

Enquanto o poço não era inaugurado, obras paralelas foram realizadas para amenizar o desabastecimento constante no bairro. Conforme Freitas, a Corsan instalou uma nova adutora junto ao poço antigo, após constatação da presença de ar nos tubos de abastecimento. “O ar causava a baixa pressão da água nas casas, além de apresentar coloração branca em algumas ocasiões”, relata.

Outra medida foi a interligação da rede com a do bairro Jardim do Cedro. A manobra dividiu o abastecimento entre os bairros e a situação foi normalizada. “Conseguimos manter os níveis de água para não faltar em nenhum local”, esclarece.

Situação corrigida

Luana Amaral, moradora do condomínio Novo Tempo II, sofreu com o desabastecimento em julho do ano passado. Conforme ela, as obras emergenciais resolveram a situação de forma momentânea.

Ela relata que houve desabastecimento nos primeiros dias deste ano. “Ficamos cerca de cinco dias sem água, mas como temos caixa foi possível realizar tarefas básicas”, relata.