“Os ambientes de negócio vão mudar”

Entre aspas

“Os ambientes de negócio vão mudar”

O impacto da pandemia e as mudanças que ela provocará no ramo de negócios foi destaque no comentário da empresária, Renata Galiotto, comentarista do programa Frente e Verso, da Rádio A Hora 102.9

Por

“Os ambientes de negócio vão mudar”
(Foto: Arquivo A Hora)
Lajeado
Imec - Lateral vertical - Final vertical

A empresária, Renata Galiotto destacou na manhã de quinta-feira, 14, durante comentário no programa Frente e Verso, da Rádio A Hora 102.9, que este ano novo será uma “prova de fogo” para todos. Mudanças impostas geradas pela pandemia serão vistas, principalmente, no setor de negócios.

“Essa insegurança política, das reformas que não acontecem e essas brigas de poder deixam empresários inseguros e eles acabam recuando o investimento, esperando o melhor momento para ter certeza se vai investir ou não. Nós temos setores que se deram muito bem na crise e outros que estão remando”, ressalta.

Dentro do ramo empresarial, segundo Renata, duas palavras são norteadoras: foco e curiosidade. “Elas estarão em alta porque vamos viver um momento maior de aceleração digital e inteligência artificial. A geração que ainda está no poder é a nossa geração, geração que não nasceu na era digital e que portanto vai ter que se permitir ser curiosa para poder decifrar e poder avançar”, pondera.

Com as mudanças, as pessoas precisarão se permitir descobrir e inovar. “Nós vamos ter que estar dispostos para aprender com os jovens e eles terão que ter humildade e sabedoria para ouvir as pessoas mais velhas. No meio disso está o conhecimento e o segredo do sucesso.”

A pandemia deixou o celular mais presente e mudou o ambiente de trabalho, conforme Renata. “Você vai ter que se permitir experimentar, errar e aprender com o erro muito mais do que se permitia no passado”, comenta. Os espaços de trabalho estarão menores. “A gente vai ter que descobrir, fazer diferente e não se conformar com as coisas do jeito que elas são mesmo que estão dando certo. Esse será o grande desafio, se reinventar, reinventar um modelo que hoje está dando certo, mas precisa ser reinventado. Ser curioso e não se conformar com as coisas. Isso que vai fazer as empresas progredirem.”

Ouça o comentário na íntegra