Lajeado tem agulhas e seringas para 48 mil doses

Mesmo sem previsão

Lajeado tem agulhas e seringas para 48 mil doses

Governo local adquiriu itens e cria planejamento próprio para aplicação do imunizante. Ministério da Saúde ainda não passou informações sobre plano de vacinação

Por

Lajeado tem agulhas e seringas para 48 mil doses
Agulhas e seringas foram adquiridas em novembro e estão na Central de Vacinas (Foto: Fábio Kuhn)
Lajeado

Mesmo que o Governo Federal ainda não tenha uma data definida para o início da vacinação, o Executivo de Lajeado organiza seu planejamento para a aplicação do imunizante. De acordo com o secretário municipal da Saúde, Cláudio Klein, o município dispõe de 77 mil seringas e 48 mil agulhas especificamente para a aplicação do imunizante contra a covid-19.

Os itens, adquiridos em novembro, são suficientes para a vacinação imediata de 48 mil pessoas, assim que as doses cheguem ao município.

Klein explica que geralmente as vacinas distribuídas pelo Ministério da Saúde a estados e municípios já vêm com seringa e agulha. No entanto, ainda não há essa confirmação em relação à vacina contra a covid-19.
“Fizemos um capricho, para ter um estoque a mais. Mas a expectativa é que a seringa e agulha venham junto com a vacina”, diz.

A falta de informação dificulta o planejamento. Klein afirmou que o município ainda não recebeu nenhuma orientação específica sobre como funcionará a distribuição das doses do imunizante, mas acredita que será utilizada estratégia semelhante à da vacinação contra a gripe.

“Nós entendemos que a campanha vai seguir os moldes de outras que fizemos, principalmente a da gripe. Ou seja, a gente vai vacinar em todos os postos disponíveis para vacinação e criar várias datas específicas, os chamados Dias D de vacinação”, afirma.

Experiência em vacinação

O secretário afirma que o país está entre os melhores do mundo em termos de expertise para vacinação.

“Temos vacinadores treinados em todos os postos de vacinação. Chega a vacina e no outro dia podemos estar aplicando sem montar estrutura. Deixar com o Ministério da Saúde e a Anvisa é super importante”, afirma.

A aplicação das doses deve ser feita nos postos de saúde. O município dispõe de 16 postos aptos a realizarem a vacinação.

Uso emergencial

O secretário explica que, caso seja realizado o uso da vacina em caráter emergencial, o procedimento requer um registro completo, para formação de um cadastro individualizado e assinatura de um termo. O banco deve conter informações como o local onde a pessoa foi vacinada e o lote da dose utilizada.

Ainda não se sabe quais as informações exatas que constarão no cadastro. Klein estima que o procedimento pode fazer com que a vacinação seja um pouco mais demorada que a da gripe, por exemplo, levando cerca de minutos cada aplicação.

Armazenamento

O município dispõe de 26 câmaras frias capazes de manter temperatura entre 2ºC e 8ºC. Cada uma tem capacidade para armazenar cerca de 25 mil doses cada, mas parte dessa estrutura está em uso. De acordo com Klein, duas câmaras estão fora de uso, separadas para a vacinação. “Tenho certeza de que a capacidade de armazenamento é bem tranquila”, avalia.

LEIA MAIS:

Lajeado reserva verba para a compra da vacina

Morador do Vale é um dos 100 mil vacinados na Argentina