O novo Governo Caumo

opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

O novo Governo Caumo

Por

Vale do Taquari

Marcelo Caumo, o prefeito reeleito de Lajeado, ainda não decidiu sobre o seu secretariado para toda a gestão 2021/2024. E a indecisão já causa fortes ruídos entre o chefe do Executivo lajeadense e o PSDB. Os tucanos querem três secretarias. Caumo estaria disposto a ceder apenas a Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e a Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel). Alguns membros do PSDB lajeadense são mais enfáticos. Afirmam que o atual prefeito havia se comprometido com três secretarias, e garantem que o partido pode deixar a coligação se o dito acordo não for respeitado.


O novo Governo Caumo II

Oficialmente, o PSDB descarta rompimento e reforça a confiança na parceria formada com o atual gestor. Mas é fato que a relação já foi melhor entre Caumo e o PSDB local. Alguns tucanos confessadamente estão se sentindo desprestigiados. Além da Sema e da Secel, uma ala do partido já reivindicou com mais vigor a Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Sthas) ou a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Agricultura (Sedetag). E entre os nomes sugeridos, os atuais vereadores Ildo Salvi, Mariela Portz, o candidato a vereador em 2020, Alex Braga, entre outros.


O novo Governo Caumo III

Uma ala do PSDB também demonstra ressentimento em relação ao atual Secretário de Planejamento (Seplan), Giancarlo Bervian, que não tem ligação partidária e assumiu a função deixada pelo ex-secretário da Seplan, Rafael Zanatta, que era uma indicação do PSDB. Zanatta pediu para sair e, para evitar desgaste às vésperas do ano eleitoral, essa ala tucana optou por não “brigar” contra a perda de uma secretaria. Mas agora o ressentimento dessa ala cresce na medida em que o chefe do executivo valoriza o “quadro apartidário” em detrimento ao “quadro partidário”.


O novo Governo Caumo IV

Caumo vai anunciar hoje o quadro de secretários para os primeiros três ou quatro meses do novo governo. Em princípio, pouquíssimas alterações. Sem o retorno do vereador reeleito Lorival Silveira (PP) à Sthas, a expectativa gira em torno dessa área. Alguns vários nomes já foram ventilados nos bastidores. Entre eles, Mara Goergen (PP), ex-presidente do Sindicato dos Professores Municipais. Mas não há nada confirmado. Caumo e a vice-prefeita Gláucia Schumacher trabalham de forma discreta e quase isolada para tais decisões. Aliás, esse detalhe também incomoda o próprio PP.


O novo Governo Caumo V

Fato é que Marcelo Caumo está reeleito e, sendo assim, pode trabalhar com um pouco mais de tranquilidade e menos “rabo preso”. Mas o prefeito precisa cuidar para não ser “indelicado” com quem lhe apoiou, não só na corrida eleitoral de 2020, mas durante os quatro anos do primeiro mandato. Afinal, o índice superior a 70% nas urnas é fruto de um trabalho coletivo, e não individual. E mais. O prefeito precisa se preocupar com a manutenção da maioria no plenário da Câmara, de olho na presidência. Aliás, e ainda sobre isso, o PP tende a conversar com o PSB.


O novo Governo Caumo VI

No primeiro mandato, o advogado progressista mudou algumas peças do tabuleiro no decorrer dos quatro anos. Na Secretaria de Administração, por exemplo, Andreia Brizolara deu lugar à Elisângela Hoss. Na Secretaria de Saúde, Tovar Musskopf saiu e entrou Cláudio Klein. Na Sedetag, Douglas Sandri deixou a pasta para o ingresso de André Bücker. Também houve troca-troca na Secretaria de Obras e Serviços Urbanos (Sosur) entre Cassiano Jung e Fabiano Bergmann. Rafael Zanatta deixou a Seplan e o arquiteto Giancarlo Bervian assumiu o posto. Por fim, Lorival Silveira deixou a Sthas.


O novo Governo Caumo VII

Entre os 11 secretários municipais anunciados em janeiro de 2017, apenas Guilherme Cé (Secretário da Fazenda), Paulo Locatelli (Secretário de Segurança Pública), Vera Plein (Secretária de Educação), Carlos Reckziegel (Secretário da Secel) e Luís Benoitt (Secretário da Sema) permanecem em seus respectivos cargos. E a tendência é que todos permaneçam nos primeiros meses deste novo governo. Enfim, são muitas peças para um tabuleiro que requer cada vez mais austeridade e responsabilidade. Ah, e a coligação vencedora também contou com o apoio oficial do PL e do PSL.


A Era “Schneidinha”

“Com muita responsabilidade, anunciamos o servidor público Roberto Arenhart como o novo Secretário de Administração. A escolha vem ao encontro dos nossos compromissos de campanha em valorizar os servidores municipais e, para tanto, terão seu representante como Secretário. Ele é conhecedor da função e está preparado para dialogar com os servidores bem como na sua valorização e motivação para prestar um serviço de qualidade para nossa comunidade”, afirma o prefeito eleito de Estrela, Elmar Schneider. Arenhart tem 38 anos e começou como estagiário. Após, passou por diversos setores da Administração. Ele também já foi presidente do Fumprev.


Segurança nos balneários!

O verão iniciou oficialmente. Com o verão, reabrem-se os balneários. E com os balneários reabertos, ressurge o velho debate: nossas estruturas possuem itens básicos de segurança para resguardar a segurança dos banhistas? A resposta costuma ser a mesma a cada ano: não, a maior parte dos balneários (públicos ou privados) não possui equipamentos ou recursos humanos para salvamentos ou eventuais resgates. Portanto, é cuidado redobrado. Especialmente em rios e arroios!