Um ótimo começo!

opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Um ótimo começo!

Por

Lajeado

Na noite de quinta-feira, o prefeito eleito de Estrela, Elmar Schneider (PTB), convidou outros gestores eleitos (e reeleitos) para um jantar em sua residência. Estavam presentes Danilo Bruxel, de Arroio do Meio; Adroaldo Conzatti, de Encantado; João Schaffer, vice-prefeito eleito em Estrela; Marcelo Caumo, de Lajeado; Amarildo da Silva, de Fazenda Vilanova; Celso Forneck, de Teutônia; e Paulo Kohlrausch, de Santa Clara do Sul. Também estava presente o coordenador regional do PDT, José Scorsatto.

Outros gestores também foram convidados, mas não puderam comparecer. Não faltarão oportunidades. É um gesto nobre do novo prefeito estrelense e que deve servir de exemplo para os demais. Esse tipo de encontro não pode ser esporádico. É preciso aproximar as principais cidades da região, para alavancar o Vale do Taquari como um todo. Durante a pandemia ficou claro: a união dos prefeitos pode, sim, fazer a diferença junto aos mandos e desmandos do Estado e da União. Schneider está de parabéns!


“Par de botas”

Elmar Schneider (PTB), aliás, anda bem assessorado na área do marketing. Na segunda-feira, ele vai entregar o famoso “par de botas” — bordão que virou camiseta – ao novo secretário de Agricultura. O nome ainda é guardado em sigilo pela equipe de assessores do prefeito eleito de Estrela. E as informações são essas: é um jovem do meio rural, formado em Administração pela Univates.


Avenida Décio Martins Costa

Um fato curioso na câmara de Lajeado. O vereador Ildo Salvi (PSDB) protocolou projeto de lei para denominar de Av. Décio Martins Costa a Av. Décio Martins Costa. Eu explico. A via “do valão”, localizada entre a nova rótula da Rua Bento Rosa e a Rua Saldanha Marinho, próximo ao Parque do Engenho, não possui denominação oficial. Não há decreto ou lei denominando a referida via. O nome, uma homenagem ao famoso médico pediatra nascido em Porto Alegre, foi “oficializado” pelo povo. “A intenção é regularizar e, assim, evitar eventuais inseguranças jurídicas”, ressalta.


Cirurgia

Suplente de vereador e ex-secretário de Obras, Adi Cerutti (PP) passou por um procedimento cirúrgico na manhã dessa sexta-feira, no Hospital Bruno Born (HBB). Ele fez pontes de safena. “Estava com algumas veias do coração entupidas”, resume. Na quinta-feira, já internado, ele convocou, por meio de suas redes sociais, o auxílio dos amigos com a doação de sangue. Ele precisava de 15 doadores. E logrou êxito.


Um deputado para o Vale

O pleito de outubro de 2022 é logo ali. E as articulações para o Vale do Taquari efetivamente conquistar cadeira na Assembleia Legislativa precisam iniciar. Nos bastidores, são diversos nomes cogitados. E a intenção de alguns líderes locais é realizar um grande “acordão” entre partidos mais próximos, para evitar o alto número de candidatos. Em 2018, por exemplo, foram 15 postulantes na região. Em 2016, foram 12. Dessa vez, alguns nomes são novamente lembrados. Entre eles, a delegada aposentada Márcia Scherer (MDB), o liberal Douglas Sandri (NOVO), e o ex-prefeito de Arroio do Meio, Sidnei Eckert (MDB).

Mas há uma gama muito maior de possíveis nomes. Emanuel Hassen de Jesus (PT), o Maneco de Taquari, é um deles. Assim como outros futuros ex-prefeitos, como Jonatan Brönstrup (PSDB), Celso Kaplan (PP) e Rafael Mallmann (MDB). Há, também, incógnitas em relação aos ex-deputados Ênio Bacci (PTB), Luís Fernando Schmidt (PT) e Marquinho Lang (PRB). Enfim, o Vale do Taquari precisa começar logo a sua própria articulação, sob o risco de ver, novamente, regiões muito menores ou com igualdades de proporções sendo muito mais representadas no parlamento gaúcho. Mais do que nunca, é momento de ser bairrista, sim!


Imagem da Semana!

O setor de eventos está agonizando no Rio Grande do Sul. Essencialmente em função das restrições impostas pelo Governo Estadual. Eis que, em plena pandemia, dezenas ou centenas de políticos, assessores e afins se reuniram para inauguração de uma ponte em Porto Alegre. É um deboche. Um verdadeiro “suco” de Brasil. O presidente Jair Bolsonaro segue coerente com a postura demonstrada e cobrada até o momento, é verdade. Mas o Governador Eduardo Leite, não.