Balanço, resiliência  e inovAÇÃO

Opinião

Albano Mayer

Albano Mayer

Consultor executivo e articulador do Pro_Move Lajeado

Assuntos e temas do cotidiano

Balanço, resiliência e inovAÇÃO

Por

Lajeado
CRON - Novembro Azul - Lateral vertical - Final vertical

E chegamos a dezembro. Se dissesse que 2020 foi complicado, possivelmente estaria sendo simplista; é mais justo dizer que 2020 foi um ano desafiador.

Gosto de estabelecer que, no final de cada ciclo, temos que avaliar, entender e aprender com os caminhos que escolhemos. Pois bem, entramos assim no nosso primeiro tema: BALANÇO – sistemática normalmente aplicada nas organizações, que, ao final de cada ano, fazem um levantamento dos seus ativos e passivos. Aqui quero deixar a primeira recomendação: olhe para 2020 e avalie quais os aprendizados que este ano desafiador nos deixou, quais as “sacadas” que vamos continuar usando nos próximos anos, quais os novos conhecimentos e transformações que serão objetivos, nas suas atividades pessoais ou profissionais, para o ano de 2021.

O segundo ponto que quero abordar sobre este ano está ligado ao tema do artigo de agosto, a RESILIÊNCIA. Conceito da física, se refere à propriedade de que são dotados alguns materiais que podem ser submetidos a um determinado stress sem ocorrer rupturas. 2020 foi um ano de muita resiliência, mas temos que lembrar que essa corrida ainda não acabou. Todas as pessoas têm uma capacidade diferente de suportar o stress; nosso desafio aqui é identificar qual a nossa capacidade de ser resiliente, e entender que essa capacidade pode ser elástica (lembra de mencionar isso no teu balanço!).

Não posso encerrar o ano sem falar de INOVAÇÃO. Este tema, que tem guiado muitas das minhas atividades nestes últimos anos, salvou diversas organizações. A inovação se tornou, em 2020, mais que importante: tornou-se obrigatória. Não uma atividade de inovação qualquer, mas sim inovações que elevassem as organizações a patamares superiores, acelerando atividades, criando novos modelos de negócios: uma NOVA AÇÃO. Uma ideia raramente será efetiva sem termos uma AÇÃO que traga resultados para as organizações ou mesmo nossas vidas.

Com isso, encerro meu 2020. Agradecendo àqueles que me acompanharam mensalmente aqui ou nas redes sociais, desejo a todos um 2021 disruptivo, inquieto e um pouco mais calmo que nosso 2020. Por fim, lembre-se de colocar no seu balanço o que aprendeu, a que resistiu e fundamentalmente descreva nos seus objetivos o que vais transformar e inovar na sua vida em 2021!