Curta-metragem brasileiro é finalista em Festival Internacional

Cultura

Curta-metragem brasileiro é finalista em Festival Internacional

Produção idealizada por mulheres, incluindo moradora de Lajeado, foi a única obra do país classificada para a etapa final do concurso

Por

Curta-metragem brasileiro é finalista em Festival Internacional
Mayara Floss, Andressa Paz, Karine Puls, Magda Almeida, Ana Júlia e Paola Veiga

O curta-metragem “Mundo-Útero” foi revelado como a única produção brasileira classificada para a etapa final da 16ª edição do Festival Internacional “Mobile Film Festival”. O anúncio da seleção ocorreu no dia 12 de novembro, nas mídias sociais do evento. Entre as idealizadoras da produção, está a Paola Veiga, estudante de medicina da Univates e moradora de Lajeado, e a ex estudante da Univates, Andressa Paz e Silva.

Dirigido por Andressa e Mayara Floss, “Mundo-Útero” aborda o empoderamento feminino, tema central do festival. A obra foi selecionada entre 1130 filmes de 101 países diferentes. Segundo Andressa, o curta concorre com outras 59 produções e as premiações para o melhor filme internacional, direção e roteiro serão divulgadas no dia 07 de dezembro.

“A produção foi inteiramente feita por mulheres de variadas regiões do Brasil, incluindo algumas do Rio Grande do Sul. Atualmente não resido em Lajeado, mas já morei no município”, revela a produtora, também formada em medicina.

Paola e Andressa contam que a ideia de montar o curta-metragem surgiu por meio do Rural Seeds, grupo no qual as jovens integram e é formado por estudantes e jovens médicos interessados em saúde rural. “O tema do Festival tem muita relação com a Rural Seeds e as atividades que realizamos nos últimos anos. Diz respeito a inclusão de minorias, que, de alguma forma, sofrem com o modo que a sociedade atual foi moldada”.

O Festival

Fundado em 2005, o “Mobile Film Festival” é um evento internacional de curta-metragem que tem como foco a produção de filmes no celular, com apenas um minuto de duração. O objetivo do festival, que ocorre anualmente, é abordar questões cruciais para a sociedade mundial e revelar novos talentos da produção audiovisual.

O festival se destaca por ser totalmente digital, criativo e acessível, pois a principal ferramenta utilizada nas produções (o celular) está disponível a todos os participantes no mundo. Isso confere um aspecto democrático e igualitário ao evento.

Para Andressa e Paola, estar entre os finalistas do “Mobile Film Festival” “é um reconhecimento, uma honra, já que a produção de vídeos educativos amadores tem sido a base da divulgação de nossas propostas de reflexão”.

O “Mobile Film Festival” é patrocinado por organizações como BNP Paribas, UN Women (ONU Mulheres) e The Women’s Forum for the Economy and Society. Nos últimos quatro anos, o evento realizou cinco edições internacionais, recebey quatro mil inscrições de 132 países e alcançou 78 milhões de visualizações.