Abre aspas

“Somos resultado de ações do passado”

Professor de Arroio do Meio, Rafael Vicente Kunst, 35, criou um canal no YouTube para falar sobre História

Por

Atualizado quinta-feira,
29 de Outubro de 2020 às 13:13

“Somos resultado de ações do passado”
Vale do Taquari

Professor de Arroio do Meio, Rafael Vicente Kunst, 35, criou um canal no YouTube para falar sobre História. Os vídeos do “Sor Kunst” lincam jogos, filmes e música com o contexto histórico e tentam mostrar como a sociedade é transformada pelas decisões do passado.

• O que te motivou a criar o canal no YouTube?

Sempre tive interesse em construir um vínculo fora da sala de aula com os alunos, de falar sobre coisas que me faziam gostar de história. Tinha essa vontade, mas sou um pouco tímido, apesar de ser professor. Só que com a questão do isolamento veio cada vez mais a necessidade de se ter outra opção.

• Como foi o início desse processo?

Comecei com as videoaulas mesmo, apresentando os conteúdos de uma forma bem simples e fechada. Depois de um tempo, experimentei outras ideias para fazer com que o conteúdo fosse mais atrativo.

• O seu objetivo com o canal também é mostrar o que te interessa na história. Fale mais sobre isso.

Eu sempre falo aos alunos na aula que desde a sétima série já havia decidido que seria professor. Então, minha infância já foi com desenhos animados, filmes e jogos. Esse conteúdo cultural que foi me levando a tomar gosto pela História.

• O que você aborda nos vídeos?

Fiz alguns vídeos com materiais diferentes, onde peguei alguns jogos com temáticas históricas e fui jogando enquanto explicava a matéria. Depois comecei a utilizar algumas músicas, numa série que chamei de “História Musical”, para trazer trechos de canções e analisar o contexto histórico. Ai fiz trabalhos variados com Rap, Samba e até com a banda Pink Floyd. O último vídeo que fiz diferente foi sobre sugestões de filmes que falassem sobre a Segunda Guerra Mundial.

• Como está a repercussão?

Começou meio lento quanto à questão de visualizações dos alunos. Os vídeos que tiveram mais sucesso foram justamente os com temas variados. Até por isso comecei a investir nessa parte, pois só a videoaula não chama tanto a atenção.

• Qual o período histórico que mais lhe interessa?

Sou da história antiga. Grécia e Roma foram os dois tópicos que mais estudei. Inclusive meu mestrado foi ligado a antiguidade.

• Por que esse é seu período histórico preferido?

Uma das coisas que me interessa bastante é que quando analisamos essa sociedade grega e romano vemos que eles se parecem muito com a gente, mas ao mesmo tempo há questões morais e reflexões totalmente diferentes da atualidade. Então, para mim estudar a antiguidade é conseguir pensar em alternativas. Analisar que a nossa sociedade poderia ser completamente diferente. Para o bem ou para o mal.

• Qual a importância de conhecer a história?

Vai justamente nesse sentido de entender que somos resultado de ações do passado. Quando estudamos a história, conseguimos entender que somos dessa forma por escolhas do passado. Quando compreendemos isso, sabemos que tudo pode mudar. Lidar com isso no presente é importante, pois percebemos que a sociedade é modificável e o que está no nosso redor, podemos mudar.

• O que planeja ao futuro do canal?

Estou planejando fazer com o tempo um livro de culinária típica na comunidade quilombola de São Roque, em Arroio do Meio. A ideia é filmar o preparo do prato relacionando com as questões típicas da cultura negra no município.