opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Pesquisa em Estrela

Por

Vale do Taquari

Com uma diferença de aproximadamente 20 dias, o cenário eleitoral estrelense mudou pouco. Mas mudou. O ex-deputado estadual e ex-secretário de Saúde Elmar Schneider (PTB) tomou a dianteira na corrida pela principal cadeira do Executivo. Na primeira pesquisa, ele estava à frente na Espontânea. Agora, o petebista está um pouco à frente nas menções Espontânea e Estimulada. Ele segue como o mais rejeitado. Mas o índice de rejeição múltipla dele baixou de 22,2% para 13,4%.

Pesquisa em Estrela II

O quadro mudou na pesquisa de rejeição múltipla. Seis candidatos registraram índices menores em relação à primeira pesquisa. Apenas Eduardo Wagner (PSL) apresentou índice maior de rejeição: passou de 11,9% para 12%. Ele está praticamente estagnado neste quesito. Outro fator curioso envolve o candidato Policial Diego de Castro (DEM), da ala mais “Bolsonarista”. Tal como Paulo Argeu Fernandes (PDT) na primeira pesquisa, ele sequer foi mencionado na menção espontânea.

Pesquisa em Estrela III

Há um outro fato curioso entre as duas pesquisas realizadas pelo Instituto Methodus: os indecisos. Na menção espontânea, o índice de eleitores que não sabiam em quem votar se manteve praticamente igual: 50,8% para 50,7%. Já na menção estimulada, o índice de eleitores indecisos reduziu em relação ao resultado do início do mês: 22,5% para 19,4%. Ou seja, a eleição segue absolutamente em aberto. E ainda faltam 17 dias para o povo ir às urnas.


Frente a frente

Durante a sabatina do programa Frente e Verso, nessa quarta-feira, o prefeito de Arroio do Meio e candidato à reeleição Klaus Schnack (MDB) demonstrou destreza com o microfone e também com a transmissão ao vivo via Facebook. Ele domina o assunto “Arroio do Meio”. De forma rápida e objetiva, citou em poucos minutos as suas principais realizações e os grandes desafios enfrentados neste primeiro mandato. Diferentemente de 2016, hoje ele fala como um Chefe de Executivo.


Frente a frente II

O emedebista, tal como seu adversário Danilo Bruxel (PP), não pecou pela falta de elegância. O comportamento de ambos os candidatos é exemplar. A prioridade para as propostas, projetos e debates relevantes para a comunidade arroio-meense norteou as duas sabatinas, e também o debate realizado anteriormente pelo Grupo A Hora. A pequena cidade de Arroio do Meio terá duas boas opções para o pleito do dia 15 de novembro. Aliás, vem sendo assim nas últimas eleições.


Postagem censurada

Ontem, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) acatou o recurso eleitoral da coligação “Juntos Para Seguir em Frente (PP, PSDB, PSL e PL) e mandou a candidata Márcia Scherer (MDB), que concorre à prefeitura de Lajeado, retirar das redes sociais outro conteúdo contrário ao seu adversário. De acordo com a decisão, que havia sido indeferida pela justiça local, haviam equívocos em uma imagem divulgada pela delegada aposentada, e referente aos gastos da máquina pública com empresas terceirizadas e pessoal. Na terça-feira, a emedebista também removeu, por ordem judicial, o vídeo que tratava de suposta ligação do candidato progressista com o crime organizado.


E os secretários?

Até o momento, apenas o candidato a prefeito de Estrela, Eduardo Wagner (PSL), anunciou o nome de um dos possíveis Secretários Municipais – em caso de vitória, claro, ele anuncia Rugard Dalfert na pasta da Agricultura. Todos os demais postulantes que foram sabatinados no programa Frente e Verso não tocaram no assunto. E eu refaço a provocação: anunciar de antemão os nomes dos futuros assessores diretos do prefeito é uma forma de oferecer ainda mais transparência para a decisão do eleitor. Desta forma, por exemplo, será possível avaliar as verdadeiras alianças.

Um prefeito não governa sozinho, e tampouco tem pernas para garantir a idoneidade contínua de todo o secretariado. Logo, é necessário garantir ao eleitor a transparência necessária para saber, de antemão, quem mais fará parte da equipe de governo, e quem mais vai lidar com o dinheiro depositado pelo contribuinte. O eleitor precisa fazer parte dessa escolha, e precisar estar ciente da maioria dos nomes e sobrenomes que o próximo gestor vai levar para dentro da prefeitura. O eleitor precisa saber disso, até mesmo para também ser responsabilizado em caso de problemas futuros.

O eleitor precisa saber o nome dos secretários para não ser surpreendido por uma aliança até então velada, por exemplo. Se não todos, ao menos alguns. É importante para o eleitor perceber as intenções de cada um dos candidatos. Aliás, faz parte de um bom planejamento apresentar uma equipe de governo previamente pronta. Especialmente diante do ínfimo tempo entre o dia 15 de novembro, data do pleito, e o dia 1º de janeiro, data da posse oficial dos próximos prefeitos. “Deixar para pensar depois”, por vezes, denota falta de planejamento. E de transparência!


Vice de repouso

O candidato a vice-prefeito de Teutônia, e atual vice-prefeito do município, Valdir Oliveira do Amaral, o “Dirinho” (PSD), foi internado domingo no Hospital Ouro Branco após passar mal durante o debate eleitoral realizado pelo Grupo Popular. O político chegou a participar de três blocos do programa, antes de sair amparado pelos colegas e amigos. Ele tem histórico de problemas cardíacos. Nessa terça-feira à tarde ele recebeu alta do hospital e já está em casa. Entretanto, deve ficar “de molho” durante os próximos dias, atendendo à recomendação médica.