opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Após 7 meses, ainda faltam EPIs…

Por

Vale do Taquari

O Governo do Estado está de brincadeira com o contribuinte. A informação repassada pela 3ª Coordenadoria Regional de Educação, de que as escolas estaduais do Vale do Taquari não receberam Equipamentos de Proteção Individual (EPI), é uma vergonha do tamanho do nosso orgulho pelo Rio Grande do Sul. Ontem completaram-se sete meses de aulas presenciais suspensas. Foram mais de 200 dias para garantir essa necessidade básica. E o governador ainda não garantiu condições mínimas de segurança para a reabertura anunciada – por ele – para esta terça-feira.

Ou seja, o governador anunciou para hoje a liberação das aulas presenciais do ensino médio da rede estadual, mas o próprio governo não cumpriu um dever de casa básico da pandemia, que era garantir máscaras, termômetros e álcool gel para os espaços. É vergonhoso. O governo até vem cobrando a compra por parte dos próprios educandários. Entretanto, e de acordo com servidores, o atraso nos repasses de recursos por parte do mesmo governo prejudicam o processo. Ou seja, a educação segue às mínguas nos pampas. Agora, com o agravo da pandemia e do ensino remoto.


Barulho contra o MDB

A coligação Juntos Para Seguir em Frente (PP, PSDB, PSL e PL) ajuizou uma Representação Eleitoral contra a candidata a prefeita de Lajeado, Márcia Scherer (MDB). A Situação alega que a delegada aposentada estaria publicando, no Facebook e no Instagram, dados falsos sobre os gastos do atual prefeito e candidato Marcelo Caumo, referentes ao pagamento de folha de pessoal do exercício 2019. O grupo postula a exclusão das publicações indicadas nas páginas de Márcia Scherer.

O juiz eleitoral julgou improcedente a representação. “A uma vista grossa, há divergências nos dados nas postagens, mas não supressão de dados ou falso”, cita. Ainda de acordo com ele, “apesar da divergência, há indicativos de procedência idônea dos dados ofertados na postagem.” Por fim, afirma que “a essência da informação não está totalmente incorreta”, e que “o arrendondamento de dados não lança a postagem na seara do falso, do atentado a honra ou imagem do candidato.”


MP, PP e MDB x Adroaldo Conzatti

Em Encantado, o atual prefeito Adroaldo Conzatti (PSDB) enfrenta a Oposição e também o Ministério Público na busca pela reeleição. Ambos ingressaram com ações de impugnação de registro da candidatura do tucano. Em síntese, citam que Conzati “encontra-se inelegível, pois foi condenado à suspensão de seus direitos políticos, em decisão colegiada proferida em 27/02/2008, por ato doloso de improbidade administrativa.” Entretanto, o juiz não acatou as ações, pois a decisão ainda não transitou em julgado.


Frente a frente

Elmar Schneider (PTB) participou, ontem, da “sabatina” do programa Frente e Verso. Ele falou e atuou como de praxe. “Schneidinha” já é uma figura folclórica na política regional, tanto em função da experiência como deputado estadual (atuou na Assembleia gaúcha entre 1999 e 2002, e entre 2003 e 2007), como também pela forma peculiar de falar, sempre usando e abusando dos gestos e do profundo conhecimento acerca de dados e momentos históricos da região, estado e país.


Frente a frente II

“Schneidinha” titubeou ao ser questionado sobre a repentina saída do MDB. Mas foi elegante. E isso é importante na política. Ninguém é obrigado a seguir um “casamento” para o resto da vida. O que se cobra, especialmente no âmbito político, é coerência. E o candidato do PTB demonstra, sim, uma vasta coerência com os seus ideais do passado. Da mesma forma, ele precisa lidar com a rejeição (a pesquisa aponta 22,2%). Afinal é comum, também, alimentar divergências no âmbito público.


Barulho contra o PP

Nos bastidores, a candidatura da vice-prefeita de Lajeado, Gláucia Schumacher, foi colocada “em xeque” por alguns opositores, em função do fato dela ter assumido o comando da prefeitura em meio às férias do titular e candidato à reeleição, Marcelo Caumo. O barulho ganhou dimensões maiores durante o fim de semana, e foi alimentado pelos incendiários de plantão. Nessa segunda, a coligação Juntos Para Seguir em Frente (PP, PSDB, PSL e PL) encaminhou nota à imprensa.

“A decisão teve análise jurídica prévia, embasada na legislação vigente, na jurisprudência e em exemplos práticos do passado, não havendo, portanto, impedimento para que a vice-prefeita Gláucia Schumacher assumisse o comando do município durante as férias do prefeito Marcelo Caumo. Entende-se que a discussão jurídica acerca desta impossibilidade trata de casos em que o vice-prefeito sucede o prefeito de forma definitiva no cargo”. Em princípio, fim da história!


Candidaturas indeferidas

A cada dia aumenta o número de candidaturas a vereança indeferidas. Nas principais cidades do Vale, eram 11 até a tarde de sexta. Nessa segunda-feira, porém, o número era maior. Já são 20 postulantes impedidos. Em Teutônia, por exemplo, a candidata Salete Zwirtes, do Republicanos, teve a candidatura indeferida ‘pela Justiça Eleitoral. Naquele município, aliás, já são 66 candidatos “aprovados” ao pleito, e outros 78 estão “aguardando julgamento”.

Em Estrela, são cinco candidaturas indeferidas, ligadas ao Podemos, PT, MDB e PDT (duas). Em Taquari, sete. Em Arroio do Meio, e por ora, há apenas um indeferimento. E tal como em Teutônia, é uma candidata: Sabrina Marques, do MDB. Em Lajeado, segue o número de seis candidaturas indeferidas pela Justiça Eleitoral. O número também não mudou em Encantado. Por lá, todos os 59 candidatos à câmara ainda estão “aguardando julgamento”.