opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Equilíbrio em Teutônia

Por

Vale do Taquari

A pesquisa de intenção de votos surpreendeu. O atual prefeito e candi­dato à reeleição Jonatan Brönstrup (PSDB) está atrás do Professor Celso Forneck (PDT) na pesquisa estimulada. E mais. O pedetista possui menos rejeição em relação ao adversário tucano. O contrapeso está na pesquisa es­pontânea, onde o chefe do Execu­tivo aparece à frente do adversário. Em suma, há um rigoroso empate técnico entre os dois adversários. E, por ora, Ariberto Magedanz (PP) corre por fora.

Equilíbrio em Teutônia II

O número de indecisos é baixo na pesquisa espontânea, 25,9%, especialmente se comparado à pesquisa realizada em Lajeado, que apresentou um índice de 62,8% na espontânea. Mesmo as­sim, resta claro que existe um interessante contin­gente de eleitores à espera de um candidato que de fato os representem. Na estimulada, porém, o índice baixa para 15,7%, e corresponde à metade dos índices de Celso Forneck (31,5%) e Jonatan Brönstrup (31,2%). Está tudo embaralhado!

Equilíbrio em Teutônia III

Brönstrup e Forneck já duelaram em 2016. Naquela eleição, o tucano venceu o pedetista com uma diferença de 694 votos. Traduzindo para as porcentagens, o atual prefeito derrotou o adversário por 40% a 37% dos votos válidos na cidade, restan­do outros 22% para a terceira via daquele pleito, Biondo (MDB). Foi uma eleição apertada. Em 2020, tudo leva a crer que o duelo também será bastante equilibrado. E a pesquisa tende a alterar algumas estratégias pré-estabelecidas.


Frente a frente

A candidata Márcia Scherer (MDB) foi a entrevistada de ontem no programa Frente e Verso. E tal como o primeiro entrevistado, o atual prefeito e candidato à reeleição Marcelo Caumo (PP), a delegada apo­sentada esteve bem à vontade para falar de propostas, respon­der questões mais instigantes e, também, para provocar. Ah, e diferentemente de 2016, a candidata de oposição parece estar aplicando – e alfinetando – as palavras de uma forma mais estratégica em 2020.

Frente a frente II

Márcia falou sobre propostas mais concretas. Entre essas, a construção de quatro escolas. Entretanto, não soube apontar os locais exatos para a instalação desses novos educandários públi­cos. Segundo a candidata, faltam informações públicas para tal de­cisão. Da mesma forma, ela pro­mete reduzir secretarias e CCs, mas não traz muitos detalhes sobre a forma de aplicação desta “reforma administrativa”. Enfim, são lacunas que ainda podem ser esclarecidas na campanha.

Frente a frente III

Desde a campanha de 2016, uma das críticas erguidas contra a candidata é o fato dela não ser uma “lajeadense da gema”, diga­mos assim – ela é natural de Ar­roio do Meio. Questionada sobre o impacto disto na campanha, Márcia Scherer não titubeou. Ela garante que o seu conhecimento sobre a cidade supera os dois opositores juntos. “Já palmilhei todas as ruas e conheço a realida­de de Lajeado. Já cheirei o cheiro da pobreza e levaremos isso em consideração”, disparou.

Frente a frente IV

Sobre a promessa de abrir mão do subsídio de R$ 24 mil mensais do prefeito, a delegada – aposenta­da em 2019 – afirma que sua can­didatura é um projeto pessoal de 25 anos e que pretende “dar o exem­plo”. Ela foi coerente: se a pessoa possui algum tipo de salário, não é preciso acumular um novo salário. No caso dela, a aposentadoria garante uma vida confortável. Mas eu reforço a questão que fiz a ela: o eleitor deve levar isso em conta, ou deve ficar restrito às propostas?


Aplausos em Encantado

Em Encantado, nem mesmo o período eleitoral impede a realização das homenagens por parte da Câma­ra. Nesta semana, o vereador Luciano Moresco (PT) encaminhou Moção de Aplauso à cinco empresas responsá­veis pela construção de um espaço de lazer no Bairro Jacarezinho; Moção de Aplauso ao aniversário de uma concessionária de veículos; e Moção de Aplauso para “o Hospital Bene­ficente Santa Terezinha, a Direção, Equipe de Enfermagem, Corpo Clí­nico e demais funcionários que não mediram esforços para construção da UTI e ampliação do Hospital”.


Turismo em Arroio do Meio

Os dois candidatos a prefeito de Arroio do Meio possuem propostas para a área do turis­mo. Danilo Bruxel (PP) e Klaus Schnack (MDB) vislumbram a possibilidade de investir no entorno do Morro Gaúcho, e ambos citam de forma discreta o imponente ponto turístico em seus respectivos planos de governo. E isso não deixa de ser instigante. Bruxel já foi prefeito. Schnack é o prefeito. Ambos tiveram a oportunidade de melhor explorar o potencial turístico arroio-meense, e pouco ou nada fizeram em relação ao exploradíssimo Morro Gaúcho. E desta vez, podemos esperar algo diferente?


Live/debate em Estrela

Diferente­mente do artigo publicado ontem, acerca de uma live/ debate organizada pela União de Pastores Evangélicos do Vale do Taquari, o candidato Po­licial Diego de Castro (DEM) não foi o único ausente nesse encontro. O pedetista Paulo Argeu Fernandes também não participou do evento. Segundo ele, a pessoa que o convi­dou está identificada com um dos candidatos. “Fiquei na retaguarda. Quem vai intermediar ou convidar não pode ter vínculo partidário.” Castro também questionou a orga­nização do evento, em função de alguns Cargos Comissionados da prefeitura. E esse deve ser apenas o primeiro embate entre candidatos e entidades religiosas no município.