Os debates, as propostas e a falta delas

opinião

Fernando Weiss

Fernando Weiss

Diretor de Mercado e Estratégia do Grupo A Hora

Coluna aborda política e cotidiano sob um olhar crítico e abrangente

Os debates, as propostas e a falta delas

Por

Lajeado

Os debates eleitorais na rádio e na televisão são uma grande oportunidade para o eleitor tirar conclusões mais precisas sobre as candidaturas que se apresentam. Em meio à pandemia, com uma série de restrições para fazer a campanha eleitoral, os encontros no meios de comunicação se erguem ainda mais relevantes para estender projetos ao maior número de cidadãos.

Não por menos que a Radio A Hora 102.9 abre os microfones para 31 debates. Uma eleição municipal sempre é acompanhada de uma grande expectativa, especialmente onde existe uma oposição articulada e bem intencionada, pois ela favorece planos de governo mais robustas e propostas inovadoras. Do contrário, oposição para quê?

Lajeado. Os três candidatos a prefeito de Lajeado participaram de um debate de exatamente duas horas na segunda-feira. Só foi melhor que o de Estrela, mas perdeu longe para o de Arroio do Meio e de Teutônia.

As perguntas estruturadas sobre tratamento de esgoto, geração de emprego, enchente, obras mais robustas de infraestrutura, estão sem respostas até agora. Ainda tem mais de um mês de campanha. Ainda haverá um segundo debate na Rádio A Hora. Quem sabe os projetos e as respostas virão.

Lajeado é a cidade polo, separada de Estrela apenas pelo rio Taquari. Não fosse o Taquari, seriam uma única cidade com mais de 100 mil habitantes.

Paradoxalmente, os debates dessas duas cidades foram os piores da semana. É preciso muito mais. Estrela tem sete candidatos. Isso por si só atrapalha um debate mais qualificado, é bem verdade. Mesmo assim, o salve-se quem puder é muito mais no campo das críticas ao adversário, do que propriamente na estruturação de projetos claros e aplicáveis.

Os debates dessas duas cidades perderam, e muito, para o de Teutônia, mas principalmente para o de Arroio do Meio, disparado o melhor até aqui. Klaus Schnack e Danilo Bruxel foram detalhistas, específicos e pontuais na apresentação de suas ideias e projetos para Arroio do Meio. Alto nível.

Ariberto Magedanz, Celso Forneck e Jonatan Brönstrup também foram bem, mas em alguns momentos exageraram na superficialidade, faltando um comprometimento mais profundo sobre temas que dizem respeito ao futuro da cidade, especialmente quanto à transformação digital.

A rodada de debates no grupo A Hora segue na terça-feira. Vamos contemplar também as cidades pequenas do Vale, como Sério, Colinas, Imigrante e outras. O que se tem a lamentar apenas é a ausência que teremos de candidatos de algumas coligações e partidos. Por estratégia – ou até falta dela – decidiram não participar do embate democrático de apresentação de ideias. Nestes casos, e para não prejudicar o candidato que topou participar, o Grupo A Hora fará uma entrevista na Rádio 102,9 com o postulante que aceitou o convite.

Para maiores e melhores conclusões, os debates continuam disponíveis em vídeos na página do Facebook do Grupo A Hora

FRENTE E VERSO

A partir da próxima terça-feira, dia 13, a Rádio A Hora também inicia – com repercussão nas páginas do impresso – série de entrevistas com os candidatos a prefeito das cinco cidades polo da região – Lajeado, Estrela, Arroio do Meio, Teutônia e Encantado. Será uma sabatina mais informal, espaço no qual, ao lado do colega Rodrigo Martini, tentaremos aprofundar os temas relevantes, falar daquilo que é essencial para o eleitor e trazer um conteúdo mais pessoal do candidato.