opinião

Ezequiel Neitzke

Ezequiel Neitzke

Jornalista

Coluna esportiva

De parabéns

Por

Lajeado

Desde o início do ano vários torcedores do Lajeadense se uniram para ajudar o clube. Lavaram, pintaram e reformaram quase toda a Arena Alviazul. Muitos se queixaram da falta de reconhecimento da comunidade e da direção, mas ele veio nesta semana.

Com falta de sedes para as partidas do Gauchão, a Federação Gaúcha de Futebol levou diversas partidas para Lajeado e teceu vários elogios sobre o estado do Estádio Alviazul. O local inclusive está sendo cotado para receber algumas partidas da Copa do Brasil, Séries A, B e C do Brasileirão.

Foto: Lucas Uebel


Vamos valorizar o que é daqui

Essa semana o colega de grupo A Hora, Fabiano Querotti, me fez um questionamento pertinente. “O Vale do Taquari tem um potencial enorme e poderia ter diversos clubes profissionais, porque isso não acontece?” Oriundo da Região Metropolitana, o jornalista está no Vale desde março e não entende como a região tem dificuldades em ter clubes disputando as principais competições do RS e Brasil. A minha resposta foi com um dito popular: “Santo de casa não faz milagre.” Isso é fato.

A população e empresas da região não dão o real valor aos clubes profissionais daqui. É histórico e dificilmente vai mudar. Todas as entidades esportivas já passaram por isso, seja Avates (vôlei), Bira (Basquete), Alaf (futsal) ou até mesmo o Lajeadense (futebol). Ao invés de valorizar o que é daqui, preferem apoiar clubes de fora.

Na última semana vimos o Brasil de Pelotas treinando nas sedes do Nacional, em Forquetinha, e no Brasil, em Marques de Souza. Isso só aconteceu pois o Estádio Alviazul recebeu partidas do Gauchão. Isso pode acontecer com mais frequência? Pode, mas para isso precisamos ter equipes disputando as principais competições do estado e país. Como isso acontece? Com o apoio do Vale.


Solidariedade

O Clube Esportivo Travesseirense promove no dia 22 de agosto, o Galeto Solidário em prol dos hospitais Arroio do Meio, Marques de Souza e de Nova Bréscia. Os cartões antecipados serão vendidos até o dia 19 de agosto ao valor de R$ 20. A retirada ocorre no Clube Travesseirense no sistema Drive – Thru. O cardápio ainda terá massa, aipim, molho e maionese. Os pontos de venda são: D Casa Móveis, Bar da Ivete e Membros da diretoria do Travesseirense (Travesseiro); Sua Parada e Marino da Costa (Marques de Souza), Agropecuária D.Stacke (Nova Bréscia) e Boteco Rui Barbosa (Arroio do Meio).