Conteúdo Patrocinado

Pandemia atrapalha qualidade do sono

Especialistas apontam os motivos e as formas para evitar dificuldades na hora de dormir

Apresentado por

Um dos processos mais importantes para uma boa saúde, o sono é responsvável por processos metabólicos fundamentias para o corpo humano, além de representar um importante momento de descanso físico e mental. Com a chegada da pandemia, os distúrbios do sono se tornaram reclamação frequente no Serviço de Atendimento ao Seguidor (SASaq) da Água da Pedra.

Médica Neurologista, Marta Hemb afirma que as dificuldades de sono durante a pandemia são provocadas, principalmente, pelo estresse. Segundo ela, mesmo em pessoas que mantiveram a rotina de trabalho e os horários, a situação adversa pode desencadear dificuldades com o sono.

“Acabamos pensando mais na pandemia, o que é um fator estressante. O estresse deixa as pessoas mais dispertas porque aumenta a produção de cortisol”, afirma. Com isso, a pessoa acaba tendo mais dificuldade para dormir, além de acordar mais vezes durante a noite.

Vice-diretora do Instituto do Cérebro (InsCer) e professora da Escola de Medicina da Pucrs, Magda Nunes explica que a pandemia pode influenciar na qualidade do sono não só pela perda da rotina das pessoas que estão em isolamento domiciliar, mas também em função das grandes preocupações que envolvem a saúde e também em relação às finanças.

“Todo mundo sabe que dormir levando para a cama as suas ansiedades e preocupações causa problemas na qualidade do sono”, aponta. Segundo ela, os distúrbios do sono podem afetar todo o equilíbrio do organismo. Isso inclui questões imunológicas, emocionais e hormonais, que podem, inclusive, resultar em obesidade.

Conforme Marta, no caso das crianças, o sono também é responsável pela liberação do hormônio do crescimento. “Uma noite bem dormida significa uma criança saudável e com menos propensão a  problemas psicológicos relacionados aos distúrbios do sono.”

A Neurologista ressalta que a insônia comportamental, como é chamada a falta de sono devido a alterações da rotina, torna as crianças mais propensas a desenvolver outras doenças associadas, como o déficit de atenção e hiperatividade. Nos adultos, as consequências do desequilíbrio também tem relação com a liberação de hormônios com a melatonina e o cortisol.

Importância da rotina

De acordo com Magda Nunes, mesmo durante a pandemia é fundamental manter uma rotina com atividades de diurnas e noturnas que possam levar a um sono de melhor qualidade. “Existem técnicas de relaxamento e meditação que ajudam, mas a principal dica na para manter o seu sono em dia é, durante o dia, se expor bastante à luz.”

Para Magda Hemb, minimizar os cochilos de dia e maximizar as rotinas, tanto de exercício físico quanto de alimentação e horários para dormir, estão entre as ações mais importantes para o equilíbrio do sono. Mas, segundo ela, a principal dica é evitar as telas e exercícios físicos próximo da hora de dormir.

“Se a pessoa for tirar uma soneca de dia, ou assistir uma série ou filme, é importante o tentar manter as janelas abertas e não escurecer o ambiente, porque senão o corpo se atrapalha”, aponta. Com a escuridão, o organismo entende que é noite e libera o hormônio do sono, causando desequilíbrio.

Sobre o SASaq

A Água da Pedra lançou em junho a websérie “SASaq – Serviço de Atendimento ao Seguidor (angustiado na quarentena)”. Apresentado de forma leve e humorado, os vídeos publicados no instagram @aguadapedra tem mediação da jornalista Fernanda Pandolfi e participação de especialistas que respodem perguntas dos seguidores sobre a quarentena.