opinião

Hugo Schünemann

Hugo Schünemann

Médico oncologista e diretor técnico do Centro Regional de Oncologia (Cron)

O preço e o valor

Por

Atualizado sábado,
04 de Julho de 2020 às 06:36

Lajeado

No mundo de hoje, tudo tem preço.O telefone celular, a escola. Tudo tem seu preço. E passamos boa parte da vida, trabalhando para pagar este preço. Uns trabalham mais, outros nem tanto. O preço do trabalho de uns é maior que de outros.

E no fundo, o que queremos é trabalhar para ter os meios para pagar o preço das coisas do nosso dia a dia.
Pode ser que isso seja chato. Mas é assim. Aqui e em todo o lugar.

Mas preço não é valor. Valor é maior que isso. Preço, segue lei de oferta e procura. Valor não.

Na oferta e procura, se determinado produto é raro, ele custa mais. Por outro lado, se existe excesso do produto no mercado à disposição, o preço cai. Com valor não é assim.

A honestidade tem um valor que não podemos quantificar. E não muda se todos formos honestos. O mesmo vale para o esforço, a dedicação. Isso não se pode por em números. Valor é uma riqueza fechada em si mesma. Valor é uma forma de avaliar, mas difícil de medir.

Há coisas que se compra. Outras não. Há coisas que se negocia, outras não.

E valor está nas que não se pode ser negociada, que não tem preço.

A nossa tendência é quantificar tudo. Simplificar. Tornar claro, compreensível.

E talvez, o preço possa tentar corromper o valor. Diminuindo a honestidade. Diminuindo o esforço, a dedicação.

Há duas coisas na vida de valor, que preço algum pode pagar. Mesmo que o preço corro0mpa o valor de algumas coisas, estas ele não consegue.

Falo da vida e do tempo. Não há preço que pague uma vida. Não há preço que compre tempo. Todos ganhamos os dois, ao nascer. Alguns perdem tempo, perde vida. Mas é o que de maior valor temos.

Que tenhamos todos, vida longa e muito tempo. Vida para viver de forma plena e intensa.Tempo para realizar, para construir. Tempo para viver.

E Viver Plenamente.