TRANSPORTE PÚBLICO MUNICIPAL

opinião

Marco Rockembach

Marco Rockembach

Presidente do Sindicomerciários

Assuntos e temas do cotidiano

TRANSPORTE PÚBLICO MUNICIPAL

Por

Lajeado
Imec - Lateral vertical - Final vertical

A cidade de Lajeado, pela concentração de oferta de comércio e serviços, além da diversificação industrial, compõe um quadro econômico diferenciado, que a define como a “cidade polo” no Vale do Taquari/RS. Por conta disso, é grande a rede de relações e de interações que se estabelece diariamente, mobilizando trabalhadores que utilizam o transporte público municipal.

Para garantir que o transporte aconteça satisfatoriamente, não basta apenas atender às demandas por mobilidade dos usuários; a qualidade e acessibilidade também são de vital importância. Nesse sentido, foram necessários 129 anos para a pujante Lajeado fazer um processo de concorrência pública para o transporte coletivo local, com critérios de maior eficiência.

As empresas Scherer e Ereno Dörr, que operam na cidade, perderam a concessão para a empresa Expresso Azul, na qual passa a ter o direito de explorar o transporte público municipal por 10 anos, passível de renovação por outros 10 anos. O início da atividade do Expresso Azul está previsto para o próximo dia 22 de junho (segunda-feira) e chega com uma boa notícia: redução do valor do bilhete. Dos atuais R$ 4,15, passará para R$ 3,93 (R$ 0,22 a menos).

Conforme declaração da nova operadora, circularão 34 ônibus na cidade, sendo 9 novos. Do montante, 24 ônibus terão elevador para acesso de pessoas com deficiência e 14 terão ar-condicionado. Declararam ainda que, na medida em que os veículos forem sendo substituídos, todos deverão ter estes recursos.

Como representante do setor comércio, que é uma categoria que utiliza muito o transporte público municipal, temos recebido vários questionamentos a respeito dos roteiros que a nova empresa fará. Segundo o Departamento de Trânsito da prefeitura de Lajeado, os terminais, roteiros e horários de circulação dos ônibus não serão alterados. A única mudança anunciada até o momento é que haverá uma linha especial circular que ligará a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ao centro da cidade. Contudo, recomenda-se, tanto aos empregadores quanto aos empregados, consultar a nova concessionária de transporte público quanto aos horários de circulação dos ônibus, de modo a garantir o deslocamento dos usuários com tranquilidade.

É necessário, também, que o poder público e a nova concessionária disponibilizem mais ônibus nas principais rotas, em horários de pico. A super lotação dos ônibus nesses horários é real e inadmissível em qualquer época, sobretudo, em tempos de pandemia. Pensar no contínuo crescimento e desenvolvimento da cidade é pensar em qualidade no sistema de transporte público, estimulando o uso.