“Menina Fantástica”  é dona do seu negócio

opinião

Deolí Gräff

Deolí Gräff

Jornalista

Coluna sobre sociedade, arte, cultura e expressões comunitárias.

“Menina Fantástica” é dona do seu negócio

Por

Atualizado sexta-feira,
12 de Junho de 2020 às 07:26

Lajeado
Tudo na Hora 2 - Lateral vertical - Final vertical

A finalista da Região Sul do quadro “Menina Fantástica”, da Rede Globo, em 2012, Bruna Cornelius, conquistou sua independência profissional. Na época, com 17 anos, ela não tinha decidido qual seria seu futuro. O concurso ajudou na definição. Hoje com 25 anos recorda que na época, ficou impressionada com a atuação dos profissionais de maquiagem que preparavam as meninas para as gravações e desfiles. A paixão pelo mundo da moda e da beleza sempre a fascinou. Depois de passado o glamour do concurso, ela enveredou de vez no segmento da beleza na carona da mãe Eliane, que é profissional em penteados, e da família que abriu espaço para mostrar seu trabalho e adquirir experiência.

Bruna se especializou como designer de sobrancelhas e maquiadora. Para tanto realizou curso de Maquiagem Profissional, batalhou e estudou muito. Além do salão de beleza, ela e a mãe têm loja de confecções. Elas são proprietárias do Espaço Eleviê, no bairro Campestre em Lajeado. As duas tocam juntas o negócio e se auxiliam mutuamente. “Ter a mãe ao meu lado todos os dias é muito especial e gratificante”.

A ex-Menina Fantástica além do trabalho presencial, usa o seu lado comunicativa para dar dicas de maquiagem de forma descomplicada, simples e sem regras nas redes sociais. “Amo o que faço e faço com todo meu coração”, declara Bruna. Ela está no Instagram: @brunacorneliuss


Collischonn aproveita a quarentena para traduzir livros escritos no alfabeto gótico

O bancário aposentado, escritor e tradutor Wolfgang Hans Collischonn (85), está aproveitando o período da quarentena com uma atividade adiada a mais de 30 anos. Ele está ocupando o tempo em casa com a tradução de dois livros escritos há muitos anos na língua alemã na letra tipográfica gótica. Collischonn é considerado talvez o único que domina a leitura de textos escritos neste tipo de alfabeto na língua alemã.

Um dos livros tem por título “O Novo Diógenes” escrito em 1934 pelo fotógrafo alemão de nome Leopoldo Carlos Lanz que residia na localidade de Palmas interior de Arroio do Meio.

“Recebi as fotocópias do livro original há 30 anos por um amigo já falecido. Sempre fui adiando, esperando uma oportunidade. Com a quarentena decidi me dedicar a este trabalho”, disse Collischon. Ele calcula que levará cerca de 120 dias traduzindo em média uma página por dia.

Este livro, com cerca de 100 páginas, foi editado pela Tipografia Grundlach de Porto Alegre. Nele o autor descreve uma fantástica viagem de Porto Alegre até o centro do país que terminou em Juiz de Fora/Minas Gerais em 1931/32. Participaram a esposa e a filha de dois anos de nome Lia. O como veículo e dormitório, um barril ou pipa rolante, puxada por ele e depois por uma mula.

O segundo livro traduzido por Collischon, tem como autor Michael Raymund Schauren, que tem por título “Uma amizade sem preconceitos”. A obra está dividida em duas partes. Nos primeiros 15 capítulos o autor relata a história real e quase romântica da vida do imigrante alemão Ferdnand Kunkel, que desembarcou no Rio de Janeiro e sua viagem até Lajeado. Na segunda parte escreve sobre histórias do tempo do avô. Esta obra foi originalmente publicada em um almanaque da Igreja Católica. Uma história extraordinária, rica em detalhes, que merece ser preservada.


A festa do padroeiro

A diretoria da Paróquia Santo Inácio, liderada por Fernando Rohsig, decidiu promover festividade em homenagem ao Padroeiro Santo Inácio, em 02/08, domingo ao meio dia. O evento terá formato especial e diferente. “Celebraremos de uma forma que respeite o isolamento e a segurança sanitária, mas marcaremos a importante data na comunidade católica de Lajeado”, disse Rohsig.


Feira do Livro

A comissão organizadora da 15ª Feira do Livro de Lajeado tem reunião marcada para o dia 18/06, às 10h, na Casa de Cultura de Lajeado. Este encontro será para discutir sobre opções de como realizar o evento em meio a esta pandemia. A Feira está programada para os dias 21 a 25 de outubro na Praça da Matriz. A realização é do Sesc e Prefeitura de Lajeado com o apoio da Univates e Alivat, além de outras entidades e empresas.


E-Book

O livro A Saga da Famíia Kapler está disponível em meio eletrônico. Os Kapler interessados em adquirir podem acessar o link: https://hotm.art/sagakapplerebook A autora é a roca-salense Marinês Gosmann.