Lajeado contra covid

Uso de máscara já é obrigatório

Cidadãos devem usar o item em qualquer espaço de uso comum, público ou privado. Descumprimento pode render processo criminal

Por

Uso de máscara já é obrigatório
Lajeado

Elas incomodam um pouco, dão uma certa coceira, mas são uma das principais apostas para evitar a disseminação do coronavírus em meio à retomada das atividades comerciais e da circulação de pessoas.

Nos últimos dias, as máscaras de proteção mudaram o visual de quem circula nas ruas e estabelecimentos do comércio. Já há quem estranhe sair de casa sem o item de proteção.

A partir de hoje, o uso de máscaras passa a ser obrigatório em Lajeado, em locais de uso comum, tanto públicos quanto privados. O uso é obrigatório inclusive nas vias públicas e nas diversas modalidades de transporte.

A determinação vem de decreto municipal publicado no dia 14 de abril pelo prefeito Marcelo Caumo. O município concedeu um prazo de dez dias para a população se adequar à medida.

De acordo com o decreto, as máscaras devem ser prioritariamente de tecido de algodão, devem cobrir completamente o nariz e a boca e não deixar espaços nas laterais
O texto proíbe o atendimento de pessoas sem máscara em estabelecimentos do comércio ou prestação de serviço.

Quem descumprir a medida pode responder na Justiça por crime de menor potencial ofensivo. “Nós gostaríamos muito de não chegar a este extremo. Esperamos poder contar com a colaboração da população”, diz o prefeito Marcelo Caumo.

 

 

 

 

Remédio menos amargo

Caumo afirma que o município tem realizado diversos testes, que confirmam que a cidade está entre as que tem a disseminação mais rápida do novo coronavírus. O prefeito defende a importância o uso da máscara para quebrar o ciclo de contágio.

“A máscara é um dos elementos mais eficazes para conter propagação do vírus. A outra medida possível é o isolamento. Nós já vivemos o isolamento e vimos o quanto é amargo este remédio”, diz.

Município distribuirá máscaras

A administração municipal adquiriu máscaras para distribuir à população de baixa renda. O primeiro lote, com cinco mil unidades, estará disponível a partir de hoje em três locais (confira abaixo). Ao todo, o município pretende adquirir 25 mil unidades.