Abre Aspas

“A solidariedade é um dos grandes valores humanos”

O médico pediatra João Paulo Weiand, 54, é natural de Cruzeiro do Sul. Atua na região faz 26 anos. Essa profissão sempre foi um sonho de criança. Com apoio da família, conseguiu ingressar no Curso Superior e alcançar o objetivo de vida. Justo no período de acadêmico, voltou os olhos para o cuidado com os pequenos e encontrou o papel que desejava desempenhar na sociedade

Por

“A solidariedade é um dos grandes valores humanos”
Lajeado

• O que representa para o senhor cuidar da saúde das crianças?

Cuidar da saúde da criança representante uma responsabilidade muito grande. Na Pediatria cuidamos da Saúde de toda família. A criança reflete o meio em que ela vive. Família saudável, criança saudável. Quando cuidamos de uma criança cuidamos da Saúde de forma integral, seja física, mental, emocional e alimentar. Pensamos na criança como o adulto do futuro e sabemos que tudo que acontece na infância vai ter reflexos por toda a vida. Aí está a importância de cuidarmos da saúde da infância.

• O que estar perto das crianças pode ensinar os adultos?

A criança é um ser puro, verdadeiro e sincero. Talvez o grande ensinamento aos adultos seja a capacidade de resiliência dos pequenos. A criança tem a capacidade de se adaptar as situações mais adversas. Dor, miséria, guerras. Sempre com esperança e alegria. A criança vive o presente, vive o momento. Se receber atenção, cuidado, amor, tem tudo para o enfrentamento. Talvez a única situação que a criança não consegue se adaptar é falta de amor.

• Como era o Vale do Taquari quando começou a atender?

Sou pediatra faz 26 anos, atuando aqui em Lajeado. Fiz formação em Terapia Intensiva Pediátrica e Lajeado era uma das poucas cidades do Estado que contava com UTI Pediátrica. Sendo um dos grandes atrativos para a minha escolha por Lajeado. Lajeado já despontava como um pólo promissor na área da saúde

• Neste momento de crise mundial de saúde, como avalia os efeitos na relação entre as pessoas? O que o coronavírus vai mudar nesse sentido?

Com a pandemia, estamos em um momento de reflexão para aprendermos valorizar o que realmente importa: a vida. Precisamos pensar sobre o quanto somos dependentes uns dos outros. Talvez nesse momento de isolamento, aprendemos a valorizar mais o contato com as pessoas, o estar junto, o abraço, o carinho… Temos que aprender que nos cuidando estaremos cuidando do nosso próximo, pois a solidariedade é um dos grandes valores humanos.

• O que lidar com saúde, com vida ou morte, provoca na forma de ver o mundo?

Trabalhar na área da saúde, lidar com doenças, algumas delas sem tratamento com a morte, principalmente na Pediatria, nos ensina a valorizar a vida, a nossa Saúde em todos os aspectos. Aprendemos a ver que a grande maioria dos problemas que nos preocupam são insignificantes perto de uma doença que ameaça a nossa vida e das pessoas que queremos bem. Creio este ser o grande alerta ou ensinamento que devemos ter quando estamos diante de uma doença ou no enfrentamento de uma pandemia como estamos agora.