opinião

Rodrigo Martini

Rodrigo Martini

Jornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Vamos dividir a conta!

Por

Atualizado sexta-feira,
03 de Abril de 2020 às 23:40

Vale do Taquari

A nossa economia vai sofrer muito com essas duas semanas de suspensão do comércio no Rio Grande do Sul. Será preciso concentrar esforços e recursos em tudo que é básico e essencial para a nossa sobrevivência física e financeira. E aos políticos cabe o exemplo de cortar na própria carne.

Não aceitaremos mais a gastança do setor público em tempos de pandemia. Já deveríamos ter levantado ainda mais a voz em tempos de outrora, é bem verdade. Mas agora não haverá paciência. Se o Estado não teve tempo para nos deixar seguros e bem equipados diante da grave ameaça deste novo vírus, os atuais responsáveis vão ter de pagar do próprio bolso.

A conta não pode ficar só com o trabalhador da iniciativa privada ou com o empresário”

A conta não pode ficar só com o trabalhador da iniciativa privado ou com o empresário. Vamos dividir essa conta. Não dá mais para pagar integralmente dois assessores particulares para cada vereador de Lajeado, por exemplo, e também não dá para seguir pagando cerca de R$ 8 mil mensais para os parlamentares lajeadenses ou quase R$ 30 mil para o prefeito estrelense. Não dá mais.

Estamos em crise. E a conta precisa ser dividida, reforço. Os exemplos já citados são apenas um grão de areia em um oceano de gastos públicos. São apenas alguns exageros já apontados tantas vezes em nossa região. Brasil afora, são milhares de agentes políticos, Cargos Comissionados e Funções Gratificadas nos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Todos recebendo de forma integral, claro.

Não dá mais. Precisamos centralizar e canalizar todo o recurso possível e nos prepararmos para uma verdadeira guerra. Será preciso arrojar salários de prefeitos, vereadores, governadores, CCs, ministros, secretários, presidente e tudo que for possível para investirmos em respiradores, leitos de hospitais e pesquisas. Muitas pesquisas.

Não há mais espaço no orçamento do povo para custear tantos setores supérfluos. A conta chegou e nós vamos dividi-la!


Vale para todos!

Lojistas e comerciantes de Lajeado cobram mais efetividade na fiscalização dos decretos estadual e municipal, que proíbem a maior parte das atividades comerciais. As ações são recorrentes, mas são muitos os que ainda descumprem as regras. E isso gera ainda mais indignação. É o mesmo sentimento de outros tantos lajeadenses que ficam em casa assistindo dezenas de pessoas indo às ruas para atividades físicas.


Sessão física em Teutônia

Os vereadores teutonienses não optaram pela sessão plenária virtual – como fizeram, por exemplo, os representantes das câmaras de Lajeado, Encantado e Estrela. Tal como em Arroio do Meio, o encontro entre os parlamentares ocorreu de forma física, porém, com portas fechadas para o público geral. É um modelo diferente. Se o risco foi calculado ou não, só vamos saber mais à frente.


Despedida virtual!

Em tempos de pandemia, o vereador de Estrela, Darlã Bellini (agora no PSD), precisou se despedir dos amigos e correligionários do PSB por meio do Whatsapp. As mensagens foram encaminhadas ao grupo formado pela sigla na referida rede social. Foram palavras de agradecimento e emoção. “Peço a compreensão de todos e também peço desculpas a todos por não ter conseguido fazer uma equipe para concorrer aos cargos de vereadores.” Ele ficou nove anos no partido.


Janela de transferências

Hoje é o último dia útil para a troca de partidos entre políticos, correligionários e meros simpatizantes. Só nas principais câmaras legislativas, 11 vereadores em atividade já confirmaram a mudança para o restante da temporada. Mas os bastidores fervem. Em Lajeado, por exemplo, o PT deve perder dois vereadores. Nilson do Arte (PT) vai para o PP. Já o colega Sérgio Rambo (PT) avalia propostas de outras siglas. Entre essas, o PSB.


Asfaltamento

Na Câmara de Encantado, o Projeto de Lei que “Autoriza o Poder Executivo Municipal a firmar convênio com o Município de Relvado, visando propiciar o asfaltamento da EN 475” permaneceu em pauta. A proposta foi encaminhada faz alguns meses pelo prefeito municipal, e ainda não há previsão para ser votada.


Movimentos

Em Travesseiro, o PTB será a nova casa do presidente da Câmara de Vereadores, Adriano Steffler, que estava no PSB. Quem também migra para o PTB é o vereador Omar Walter, ex-MDB. Com as novas filiações, a sigla pretende chegar forte ao pleito de outubro. A intenção é lançar o empresário Sidinei Fussinger, o popular “Mona”, a candidato a prefeito.

Movimentos II

Em Marques de Souza, o prefeito Edmilson Amauri Dörr (PTB), o popular “Brida”, vai à reeleição em outubro. Ele deve disputar o principal cargo do poder executivo municipal com o empresário Fábio Mertz (PP) e o Coordenador do FGTAS/SINE de Lajeado, Lairton Heineck (Republicanos).