opinião

Caetano Pretto

Caetano Pretto

Jornalista

Colunista esportivo.

A vida sem esporte

Por

Estado

Praticamente todo o mundo do esporte está parado, e com razão. Paralisar as atividades esportivas é uma medida extremamente necessária, uma vez que o esporte move atletas, torcedores e um número gigantesco de pessoas. Mas como é ruim a vida sem esporte. Seja o profissional, na qual torcemos, ou o amador, na qual participamos. Que falta faz ligar a televisão e não ver nenhuma partida de futebol ao vivo, mesmo que do estadual. Nenhuma corrida de Fórmula 1 para acompanhar no domingo. Nenhum esporte alternativo, daqueles que tu liga a televisão e muitas vezes nem entende, mas olha.

Ao mesmo tempo, que falta faz o futebol de final de semana. Jogar uma pelada com os amigos, disputar uma partida no CTC ou no Sete. Algumas atividades podem ser adaptadas, feitas em casa, mas não é a mesma coisa. A pandemia do coronavírus chegou como um furacão e moveu o mundo. Muitas coisas antes desvalorizadas, passarão a ter mais valor, como os cuidados de saúde e higiene, por exemplo. O esporte não será diferente. Nunca, na história recente pelo menos, o mundo havia parado em tamanha proporção. Nunca havíamos ficado sem esporte algum. E a vida sem o esporte não é a mesma.


Liverpool pode ficar sem o título inglês

Diferente do Brasil, onde a temporada estava recém no início quando teve que ser paralisada, a Europa estava se encaminhando para o fim de seus campeonatos nacionais. Muito se discute sobre o possível fim dos campeonatos nacionais, e uma das ideias mais levantadas é a de declarar os campeonatos nulos. Sem campeão ou rebaixamento. Da Inglaterra vem o maior porém. O Liverpool, atual campeão da Champions League, é líder do Campeonato Inglês e tem 25 pontos de vantagem para o segundo colocado. Os Reds precisam de duas vitórias em nove jogos para confirmar matematicamente o título. Com a possibilidade de cancelamento do campeonato, clubes da Premier League e a própria federação discutem se é válido decretar o time campeão, uma vez que o campeonato não será disputado até o final. Dada a grande vantagem, o Liverpool deveria ficar com o título, que seria o seu primeiro de Premier League. No entanto, por lá, já se levanta a hipótese de o time ficar sem a taça.


Exemplos de solidariedade

Sobram exemplos de jogadores e clubes pelo mundo que estão fazendo sua parte na luta contra o coronavírus. Messi, Guardiola, Lewandowski, Cristiano Ronaldo, Kompany, Seleção Croata e Tottenham são alguns dos jogadores, times e federações que fizeram doações milionárias. No Brasil não é diferente. Jogadores do Inter se juntaram para doar kits de limpeza e cestas básicas. Outros jogadores aderiram à uma campanha do zagueiro Danny Morais e doaram camisas que serão leiloadas, com o valor revertido para hospitais. Bola dentro e um belo exemplo de solidariedade.