opinião

Carlos Cyrne

Carlos Cyrne

Professor e vice-reitor da Univates

Assuntos e temas do cotidiano

O que dizer?

Por

Eis que mais um ano começa, com os tradicionais desejos de que seja melhor do que o findo. Mas, os desafios parecem ainda maiores, exigindo mais esforço para que possamos ultrapassá-los. Assim me parece ser. Neste contexto há profusão de temas para abordar, o que pode parecer algo bom, mas aí surge o dilema: sobre o que escrever? O que dizer quando se tem tanto sobre o que falar?
Localmente, abordar o paradoxo da estiagem versus a enchente de 10 anos atrás, como fez o amigo Fernando Weiss? Poder-se-ia buscar explicar os, distintos, fenômenos a partir de bases científicas, nas ações do ser humano que trata da natureza como se fosse algo que está aí para ser explorada e permitir que tenha o máximo de conforto por meio de um consumo irresponsável.
Outro tema que deverá tomar espaço cada vez maior em nosso cotidiano são as eleições municipais que ocorrem neste ano. Quais serão as movimentações no Vale do Taquari? Teremos convergências? Teremos a formação de coligações entre ideologias distintas, colocando opositores nos âmbitos estadual e nacional juntos, para fazer frente aos possíveis favoritos?
Poderíamos falar sobre o início da cobrança dos pedágios, que durante anos mobilizou diferentes atores, alguns querendo a suspensão da cobrança outros defendendo a continuidade por um preço justo e um serviço satisfatório.
No âmbito estadual poderíamos falar da continuidade da justa paralisação dos professores, que levará a postergação do término do ano letivo com reflexos diretos sobre os alunos da rede.
Nacionalmente, teremos ou não a cobrança do DPVAT? Vamos ter de pagar ou não? Já nem sei mais. E, podemos também olhar para além-mar, a possibilidade de conflito entre Irã e Estados Unidos, quais os impactos sobre os habitantes do distante Vale do Taquari? Afinal de contas “a guerra gera empregos e aumenta a produção” (parte da letra da música: O Senhor da Guerra, da Legião Urbana). Mas, como esse é tema delicado talvez seja melhor silenciar (ou não).
Depois de ter dito tudo isso, ou seja, nada, peço que remetam sugestões de possíveis temas que gostariam de ver contemplados neste espaço (cccyrne@hotmail.com), assim o desafio poderá ser mais fácil de transpor. Um bom 2020 para todos nós.