Quatro motivos para conhecer Bela Vista do Fão

Opinião

Fábio Alex Kuhn

Fábio Alex Kuhn

Jornalista

Colunista sobre turismo.

Quatro motivos para conhecer Bela Vista do Fão

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

FOTO PRINCIPALBela Vista do Fão já foi um dos principais caminhos do Vale. Mas o asfalto da BR-386 mudou rotas e afastou o distrito de Marques de Souza do mapa viário. Por sorte, o bom Deus escreve certo por linhas tortas e hoje essa pacata comunidade ganha fama de bom lugar aos visitantes. Elenco aqui quatro motivos para te pilhar a conhecer o local.

1° – A natureza invejável em meio aos morros e rio. A Bela Vista do Fão não fica restrita apenas ao nome e é evidenciada com os dois belvederes instalados pelo governo (abraços ao prefeito Brida).

2° – Quem curte um rolê a pé ou de bike pode conhecer o Caminhos da Fé (abraços ao andarilho e colega jornalista Alício de Assunção). O trajeto sinalizado de quase nove quilômetros passa por capiteis, propriedades rurais, arroios e prédios históricos.

3° – Aos adeptos do slow travel, sugiro uma parada na Pousada Ninho do Beija Flor. O antigo casarão reformado pelo casal Lauri Bonfandini e Adriana de Oliveira encanta pelo aconchego. Isso com rango farto, como preconiza a culinária interiorana (contato pelo 99529-7768).

FOTO SECUNDÁRIA4° – Embora de boa, a comunidade também lota num fim de semana do ano. É em junho, quando rola a tradicional Festa da Bergamota. Tem até buffet livre da fruta típica do inverno e bailão do jeito que só o interior faz.

Se gostou da dica, dá uma olhada no site @365_vezes_no_vale e redes sociais do A Hora. Tem mais lá. Bora conhecer Bela Vista do Fão.

Bela Vista do Fão fica em Marques de Souza, na microrregião de Forqueta. Está localizada a cerca de 27 quilômetros do centro da cidade. Parte do trecho é de estrada de chão.

FOTO SECCUNDÁRIAÉ fácil de chegar? Sim, só seguir pela BR-386 e curvar antes da ponte próxima a divisa com Pouso Novo. Tem bastante placas no caminho e a estrada de chão está em ótimas condições.

Quais os atrativos? Belas paisagens, comida boa, caminhada em meio a natureza e a hospitalidade da população interiorana.

Tem custo? O Caminho da Fé e os belvederes são de graça. Mas aconselho muito gastar alguns reais e pousar ao menos um dia no distrito.

Acompanhe
nossas
redes sociais