FIM DA PACIÊNCIA

Após morte de motociclista, comunidade protesta na ERS-453

Moradores reivindicam o alargamento da pista e construção de rotatória de acesso a São Rafael e Picada Aurora. Desde 2004, já são 15 mortes no trecho, diz líder do grupo

Por

Após morte de motociclista,  comunidade protesta na ERS-453

A morte do motociclista Rafael Geovane Zuge, 22, na última terça-feira, 5, no entroncamento da ERS-453 com a rua Frederico Germano Haensgen, esgotou a paciência da população. Cansados de esperar por uma solução para o trecho, moradores do bairro São Rafael estão organizando um protesto para amanhã, às 9h.
O grupo reivindica a construção de uma rotatória no entroncamento e o alargamento da pista, visando aumentar a segurança dos motoristas que trafegam pelo trecho.
A moradora Lori Fuhr, 60, será uma das participantes. Segundo ela, os acidentes no local ocorrem com frequência e muitas vezes são fatais, como o ocorrido na terça-feira. “Muitos motoristas não respeitam o limite de velocidade e o
Estado não sinaliza a rodovia corretamente”, lamenta. Já o vizinho João Pedro Schuh, 60, mora em São Rafael há 30 anos e cobra uma atitude efetiva da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), que possui a concessão do trecho. “No ano passado, vi pessoas medindo o local e tirando fotos, achei que iam fazer uma rotatória, mas não fizeram nada”, recorda o morador.

Uma morte por ano

Donato Dullius, 56, é um dos líderes do protesto. A principal reivindicação será a construção de uma rotatória e o alargamento da rodovia para melhorar o acesso
dos veículos às comunidades de Picada Aurora e São Rafael.
Conforme Dullius, a movimentação dos moradores se intensificou na última quarta-feira, um dia após a morte de um motociclista. “Estamos cansados. Queremos uma solução imediata para esse local. Em 15 anos, foram 15 mortes nesse trecho”, alerta.
O número não é confirmado pelo Batalhão Rodoviário da Bri- gada Militar de Cruzeiro do Sul.
Porém o sargento Ederson Barbosa Soares, confirma o perigo do local. Segundo ele muitos acidentes ocorrem devido à falta de atenção dos motoristas e o excesso de velocidade, onde o limite é de 60 quilômetros por hora.
“Muitos acessam a via direto e não respeitam a sinalização”, relata. Soares também sugere a instalação de lombadas eletrônicas, para que os motoristas tenham mais tempo ao ingressar nas estradas secundárias ou na rodovia.

Licitação para melhorias

De acordo com o diretor administrativo e financeiro da EGR,
André Arnt, a estatal lança na próxima segunda-feira, 11, edital de licitação para promover melhorias estruturais na ERS-453, no trecho que vai de Venâncio Aires a Lajeado.
“A ERS-453 vai sofrer uma reforma. Ela será totalmente mapeada por nós, com suas intercorrências quilômetro por quilômetro. Não posso dizer se resolveremos todos os problemas, massei que aquela é uma região bem conturbada e que tem também uma série de questões de imprudência”, adianta.
Quanto ao protesto, Arnt reagiu com naturalidade, mas acredita que “não é no grito” que o proble ma se resolverá. Também se colocou a disposição para conversar com as lideranças do municípiopara buscar soluções ao trecho.

MATEUS SOUZA @ mateus@jornalahora.inf.br

GABRIEL SANTOS – gabriel@jornalahora.inr.br