Polícia

CHACINA EM SÉRIO: "Eu só pedi por favor não me mata"

Homem conta detalhes dos momentos de tensão e medo vividos dentro e fora do bar

Por

Vale do Taquari
Eleições 2020

Erno Nelson Berghahn, 59, estava no bar no momento em que Vanderlei Matte entrou atirando no fim deste domingo, em Arroio Abelha, interior de Sério.
“Foram pelo menos 100 tiros. Todos estávamos sentados quando ele entrou, já atirando. Eu me escondi atrás do balcão, embaixo da pia e ele me achou. Eu só pedi por favor não me mata. Não tenho nada contra ti”.
Neste momento, conta Berghahn, o atirador teria peço um favor. “Não vou te matar, eu só quero um favor teu. Vai pra casa e avisa a Brigada. Vou esperar eles aqui porque quero levar um brigadiano junto”, conta a vítima.
Berghahn saiu do bar e foi buscar ajuda. Avisou a sobrinha do ocorrido e pediu para ela acionar a polícia.
“Fui pra casa e quase desabei. Ainda consegui parar dois carros que estavam indo até o bar. Foi daí que começou o tiroteio com a Brigada. É muito triste isso. Não parece verdade”, relata.
Três pessoas morreram na chacina. Elas foram identificadas como Imério Ferri, Odair Ferri (pai e filho) e César Veruck. O atirador Vanderlei Matte foi morto em confronto com a Brigada Militar (BM).