Democracia

opinião

Marco Rockembach

Marco Rockembach

Presidente do Sindicomerciários

Assuntos e temas do cotidiano

Democracia

Por

Diante de tantos dados e fatos, especialmente nos campos político, econômico e social brasileiro, falar de democracia torna-se relevante. Começo pelo conceito do termo, entendido como uma prática política alicerçada na soberania popular e no respeito integral aos direitos humanos. Ou seja, a democracia é uma forma de poder que se orienta pela liberdade e igualdade de valores sociais.
Apesar do elevado número de desempregados, do difícil acesso à saúde e educação pública, da violência, da corrupção, entre tantas outras limitações, a promoção da democracia não é um compromisso somente do poder público, é também de cada cidadão, de modo que possamos ampliar os olhares e a consciência do agir em sociedade.
Uma das questões importantes para o convívio e o exercício da democracia é a recuperação do respeito à diversidade de qualquer natureza (opinião, crença, cor, etnia, gênero). Tenho observado, e imagino que você também, o ataque verbal de algumas pessoas, especialmente nas redes sociais virtuais, quando diferem de determinadas ideias e preferências. Trata-se de uma agressão verbal que fere tanto quanto a agressão física, pois ambas depreciam e diminuem as relações humanas.
São inegáveis os avanços que a sociedade civil organizada vem realizando, e as redes sociais virtuais são exemplos destes avanços, as quais possibilitam um novo modelo comunicacional em que todos os indivíduos podem debater, de modo racional, questões da sociedade onde se inserem, favorecendo o fluxo da informação e do conhecimento. Este modelo comunicacional, por si só, já constitui uma forma de democracia, na medida em que permite que as vozes, independente da classe social e do local geográfico, participem do mesmo espaço.
Contudo, a facilidade de participação e não restrição de conteúdos nas redes sociais virtuais detém implicações menos positivas, como o desrespeito, a intolerância e a ironia ao outro, muitas vezes disfarçada como uma brincadeira, evidenciando que temos um longo caminho a percorrer na prática de melhor comportamento individual, especialmente a partir do modo de agir. Particularmente, acredito que o agressor verbal é inseguro e pouco sociável, embora deseje ser popular e dominador.
Neste contexto, e de acordo com Paulo Freire, o resgate da palavra e da escuta estimula a mudança, logo, o diálogo torna-se um potencializador para a transformação que queremos. A ausência de diálogo gera fragmentação de vínculos, movimentos, sentidos, informações e saberes necessários nas relações humanas e no âmbito da convivência democrática.
Assim, as redes sociais virtuais são canais de conversa, de inclusão e de interações sociais, e devem também ser de diversidade, respeito mútuo e aprendizagem, pois seus efeitos são reais e abrangentes. Preservar essa pluralidade é preservar a democracia, para que ela se converta em valor universal, não em palavra ao vento.

Fale com Marco: sec.lajeado@seclajeado.com.br