Inova RS e Pro_Move Lajeado

opinião

Ney Lazzari

Ney Lazzari

Reitor da Univates

Assuntos e temas do cotidiano

Inova RS e Pro_Move Lajeado

Por

No dia 22 de agosto o Governo do Estado lançou o Inova RS. Esse programa é mais um movimento do Estado do Rio Grande do Sul que dá continuidade a iniciativas realizadas no passado com o intuito de modernizar e incentivar a inovação e o empreendedorismo dentro da lógica da nova economia.
Capitaneado pelo professor Luís Lamb, secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia do Estado, o projeto Inova RS é inspirado em exemplos internacionais de sucesso que buscam envolver de forma articulada a sociedade, as universidades com seus centros de pesquisa, os governos e as empresas no contexto das redes colaborativas da chamada quádrupla hélice. Essas redes têm por objetivo fomentar a inovação e o empreendedorismo no desenvolvimento socioeconômico de uma região e criar ambientes colaborativos para a troca de experiências e de vivências entre os envolvidos.
Essa metodologia de trabalhar da quádrupla hélice é aplicada em várias regiões do mundo. Alguns dos exemplos mais clássicos estão na Califórnia, nos EUA, com o Vale do Silício, na Coreia do Sul, em Israel, em regiões da Europa etc. Outros polos também servem de referência, como é o caso do Projeto @22, que em menos de duas décadas interferiu numa região de Barcelona transformando um decadente e depreciado espaço de indústria têxtil e química em uma das regiões mais prósperas da cidade. O @22 tem hoje mais de 8 mil empresas e gera 90 mil empregos ligados à tecnologia da informação. Outro exemplo vem da cidade de Medellín, na Colômbia, que foi completamente transformada ao promover a economia criativa e colaborativa, o que reduziu de forma drástica os índices de criminalidade fazendo-a deixar de ser “a cidade mais perigosa do mundo nos anos 1990” para ser eleita, em 2016, “a cidade mais inovadora do mundo”.
No Brasil temos movimentos semelhantes e bem consolidados, como em Recife com o Porto Digital, em Florianópolis com o Sapiens Park, em Porto Alegre com o Pacto Alegre, entre outros.
Nos últimos anos a economia e a riqueza têm se modificado de forma substancial. Há pouco mais de 10 anos as empresas mais valiosas do mundo eram basicamente bancos e corporações petrolíferas. Hoje a concentração da riqueza está nas empresas ligadas à tecnologia da informação que coletam, manipulam e analisam constantemente enormes quantidades de dados e informações gerados nas mais variadas plataformas.
Essa nova riqueza viabiliza inúmeras oportunidades para o surgimento de novos negócios e soluções inovadoras para velhos problemas. Entretanto, para isso ocorrer, são necessárias pessoas talentosas com capacidade de pensar diferente, com muita criatividade e conhecimento e ambientes que facilitem a interação entre os diferentes atores envolvidos. Assim, a educação, o conhecimento e a cooperação passam a ser os principais diferenciadores entre as economias que darão saltos e as que permanecerão estagnadas ou mesmo entrarão em declínio.
O projeto Inova RS prevê estudos e a criação de comitês estratégicos regionais, com bolsistas mestrandos ou doutorandos remunerados pelo Estado, para que seja feito um mapeamento das potencialidades e vocações regionais e se proponham alternativas de crescimento e inovação.
No projeto do Estado, Lajeado já parte com alguns passos à frente, pois duas iniciativas, tomadas recentemente pela comunidade local, nos colocam em uma posição privilegiada: o Pacto pela Paz e o Pro_Move Lajeado. Enquanto o primeiro busca diminuir a vulnerabilidade e a violência no município, o segundo busca oferecer espaços para iniciativas e oportunidades criativas e provocadoras não só aos jovens, mas a todos os potenciais empreendedores.
Lajeado é uma das poucas cidades do Estado que conta com uma Lei de Inovação, recentemente aprovada pela Câmara de Vereadores e sancionada pelo município. Isso viabiliza o acesso a recursos de programas estaduais e nacionais de incentivo à inovação. Além da Lei, também foram criados o Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação e o Fundo Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação. Tudo isso, por si só, já demonstra o caráter inovador e empreendedor da comunidade local.
Com esses instrumentos legais e o envolvimento não só do setor público, mas também do setor empresarial, da ACIL, da sociedade e da Universidade do Vale do Taquari – Univates poderemos ter um ecossistema de inovação gerando oportunidades e possibilidades para manter nossos talentos na cidade e, quem sabe, atrair talentos de outras regiões do país ou do mundo. Afinal, é bom viver, trabalhar e morar em Lajeado!