opinião

Marcos Nesello

Marcos Nesello

Empresário e arquiteto

Um novo parque para Lajeado

Por

Notícias ligadas a arquitetura e urbanismo sempre me despertaram bastante interesse, principalmente em nossa cidade. Assim, em um encontro informal com nosso secretário de Planejamento, debatendo sobre vários assuntos procurei saber se já havia um estudo ou projeto para nosso novo parque da cidade. A pergunta surgiu pelo fato de o prolongamento da rua Capitão Leopoldo Heineck já estar em execução. Me respondeu que em relação ao uso da área em si ainda não estava nada definido.
 
A resposta me pareceu uma oportunidade que trago aqui para compartilhar com vocês: sermos mais participativos nas decisões do que queremos coletivamente para nós e nossas famílias. Temos a experiência do projeto e execução do Parque dos Dick que, ao longo dos anos, foi sendo executado e aprimorado ao mesmo tempo que as pessoas foram se apropriando do lugar e fazendo dele cenário de muitos momentos de suas vidas. Desta forma, quero provocar este jornal, que tenho a honra de ser colunista, para convidar a comunidade a ser coautora deste projeto, criando um canal de comunicação onde sugestões de uso do lugar serão aproveitadas pelos profissionais que irão projetar e executar essas demandas.
 
Apadrinhar encontros com as diversas entidades ligadas a este propósito, para que de forma coletiva avancemos nas diversas demandas que o tema exige. Materializar estas ideias através de um concurso público para profissionais da área seria uma excelente opção. Promovendo a escolha dos melhores trabalhos através de voto popular e de uma banca examinadora, expondo todos os estudos em um grande espaço público para que todos possam participar e conhecer as propostas apresentadas.
 
Tenho certeza de que quanto mais a cidade se envolver neste processo maior a chance dele nascer em pleno uso.
Continuando com as provocações gostaria de ir além com a seguinte pergunta: como viabilizar os equipamentos e a execução das obras que o espaço exige? Sabemos que as demandas do município restringem bastante o poder de realização da administração pública em relação a um parque deste porte. Uma das respostas pode ser o convite ao empresariado local a participar de uma forma efetiva desta construção. Temos indústrias e prestadoras de serviços que teriam a oportunidade de ter seu nome associado a este grande empreendimento.
 
O lugar é excepcional. Sua localização estratégica permite uma ampla visibilidade do parque no sentido capital-interior de quem trafega a BR-386 sobre o rio Taquari, tendo acesso logo adiante pelo traçado viário já existente e o que está planejado para ser executado.
 
Podemos criar um espaço contemplativo na beira do rio com estrutura de apoio completa, onde, por exemplo, produtos das empresas patrocinadoras estariam disponíveis, favorecendo uma experiência única de contato com a natureza e a receptividade de nossa gente. E aí? Vamos fazer juntos?