Negócios em Pauta

Batata-doce é transformada em farinha

Produto é indicado para quem sofre de diabetes e gastrite. Matéria-prima é utilizada para fazer bolos, pães, batidas e massas. Envelope de 120 gramas custa em média R$ 7. Produto auxilia a manter a saúde

Por

Batata-doce é transformada em farinha
Vale do Taquari

As agroindústrias inovam e levam ao consumidor produtos cada vez mais saudáveis. De Santa Clara do Sul, a Franz Alimentos apresenta a farinha de batata-doce. “Fizemos pesquisas para produzir um alimento mais saudável e constatamos que a batata-doce é boa para saúde, para diabetes e gastrite”, esclarece o agricultor Flávio.

A farinha é das variedades beauregard e amélia. São mais de 20 mil pés cultivados na propriedade. Segundo Franz, o produto pode ser utilizado para fazer bolos, pães, massa de panqueca, colocar em batidas e misturar com frutas. “O recomendado é adicionar em média 30 gramas por receita”, ensina.

Para obter o produto, foram anos de pesquisa e testes, conduzidos com ajuda de nutricionista e técnicos da Emater. Após a colheita, as batatas são lavadas, descascadas e colocadas no secador por quatro dias. Em seguida, são moídas. Para obter um quilo de farinha, são necessários em média dez quilos de batata.

A farinha é vendida em envelopes de alumínio, o que garante maior conservação ao alimento, com 120 gramas, cujo valor é de R$ 7. A farinha é recomendada para diabéticos e quem sofre de colesterol alto. “É rica em fósforo, cálcio, ferro e vitaminas. Nosso produto é livre de glúten e gorduras trans. Todos podem consumir”, afirma.

A família ainda produz salgadinhos de batata-doce e aipim. Cada unidade é vendida por R$ 5.

Cliente assíduo

O empresário Gilmar Hickmann, de Estrela, descobriu faz um ano que tem alergia ao glúten. A farinha de batata-doce é muito boa. Além de ser saudável, tem muitas vitaminas”, destaca.