Teutônia

A Hora leva Caravana do PENSE a Teutônia

Projeto é um incentivo à valorização do professor como peça fundamental no desenvolvimento dos alunos

Por

A Hora leva Caravana do PENSE a Teutônia
Teutônia

A Caravana do PENSE bateu à porta da Escola Estadual de Ensino Médio de Teutônia na manhã de ontem para conscientizar alunos e professores de três escolas da cidade sobre a importância de valorizar esses educadores que auxiliam na construção do caráter social de seus educandos.

Com a evolução da sociedade e a aquisição de novas noções de instituições políticas, práticas econômicas e de ensino, surgiram os primeiros professores que eram protagonistas no ato de educar.

Se antes as aulas eram ministradas em espaços improvisados ao ar livre e as fontes de pesquisa se encontravam nas bibliotecas, hoje a estrutura das escolas mudou e a sociedade passou por provações em decorrência do compartilhamento e surgimento das novas tecnologias.

Para a diretora da Gomes Freire de Andrade, Alessandra Hollmann Sulzbach, 46, esse é o principal desafio de ser professor. “Hoje nós temos muitas informações e o jovem às vezes não sabe o que fazer com elas, o nosso papel é orientá-lo a discernir o que é proveitoso ou não.”

06_AHORA

O Projeto PENSE, que é uma iniciativa do Grupo A Hora, também busca orientar sobre a educação na saúde e sobre as relações humanas. Para isso, conta com parceiros como Dale Carnegie, Centro Regional de Oncologia (Cron), Sicoob e Univates.

Caravana

Era perto das 8h quando a caravana chegou ao ginásio da escola em uma manhã fria que reuniu cerca de 500 alunos de Teutônia.

Em três espaços separados entre professores, alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio, o projeto procurou atender de maneira singular cada um que esteve participando, com o resgate de alguns princípios que às vezes são esquecidos pelo tempo.

As crianças foram guiadas pelo Sicoob em atividades que buscaram desenvolver os princípios de cooperativismo. Enquanto isso, Henrique Kuhn, do Dale Carnegie, conversou com os alunos das séries finais sobre o comportamento e o impacto dele nas relações que vão criar no futuro.

“São as nossas atitudes que mudam o mundo, temos que ter iniciativa. Quem só espera não vai à lugar algum”, afirmou.

Entre um método de prevenção e outro, o médico oncologista Renato Cramer foi o responsável por conversar com os mais de 30 professores sobre os hábitos de saúde como a regularização da alimentação e a tentativa de diminuir os vícios.

Depois do café, foi a vez de Kuhn incentivá-los a olharem para suas atitudes, vestirem-se de humildade e adotarem pensamentos positivos para com os colegas e com os alunos em sala de aula.

Quando a Univates chegou, o Dr. Ranho, que é um dos doutores palhaços do Projeto E seu sorrir, ensinou as crianças como despertar o seu palhaço interior. Lucas Vilella coordenou as atividades que estimularam a criatividade na hora de imitar o caminhar de palhaços de diferentes pesos e alturas.

O PENSE tem como principal propósito colocar os professores em um lugar de merecimento, respeito e valorização perante a sociedade, e mostrar que eles são a base da nossa evolução social. Confira a cobertura completa da caravana na próxima edição do caderno PENSE.

Bibiana Faleiro: bibiana@jornalahora.inf.br