País - IMPACTO DO DESEMPREGO

Aposentados sustentam 5,7 mi de famílias no país

Número de famílias sustentadas pelo dinheiro dos aposentados aumentou 12% em três anos. É o que mostra pesquisa da LCA Consultores. Conforme os índices, só no ano passado, o total de residências em que mais de 75% da renda vem do dinheiro da Previdência passou de 5,1 milhões para 5,7 milhões. Redução nos postos de trabalho é apontada como o principal fator dessa situação.

Por

Aposentados sustentam 5,7 mi de famílias no país
Brasil

A renda dos aposentados se tornou o desafogo das famílias brasileiras. Pesquisa realizada pela LCA Consultores mostra que os recursos da Previdência Social representam pelo menos 75% da renda de 5,7 milhões de lares, um aumento de 12% em três anos.

A coordenadora dos grupos de idosos de Lajeado, Beatriz Provin, 67, confirma essa realidade no município. Segundo ela, é cada vez mais comum que as principais contas da família sejam pagas pelos aposentados.

“A vó tem que pagar as contas, fazer o rancho, pagar a luz e a água, até o aluguel. É uma renda pequena, mas acaba sendo a salvação para as famílias”, relata.

Conforme Beatriz, o aumento nos índices de desemprego está entre os motivos do crescimento da dependência da aposentadoria. Lembra que os idosos são muito reservados e não se queixam sobre isso porque não querem expor os familiares.

Para o presidente da Federação dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas do RS (Fetapergs), José Pedro Kuh, além do aumento do desemprego, a queda na renda dos trabalhadores também contribui com esse cenário.

“Com a reforma trabalhista, muitos trabalhadores que estavam desempregados foram contratados como intermitentes, sem uma renda fixa garantida por mês”, ressalta. Com isso, acredita, a crise se tornou mais grave e quem precisa sustentar a casa é o aposentado.

Segundo ele, já havia uma cultura de usar a renda dos aposentados para pagar algumas contas e pequenas compras, mas a dependência desse recurso está cada vez maior. “A renda das aposentadorias é o que tem segurado os empregos no comércio e matado a fome de muitas crianças.”

De acordo com Kuhn, a sociedade precisa rechaçar propostas como a da reforma da Previdência e compreender a importância da seguridade social para a qualidade de vida das famílias. “Precisamos de uma reforma de gestão, mas preferem culpar os aposentados pela má política.”

O presidente da Fetapergs afirma que o estudo demonstra que a aposentadoria é uma das melhores formas para distribuir renda e pode ser uma boa ferramenta para mudar a desigualdade social. Hoje, o percentual da Previdência na renda das famílias brasileiras chega a 18,5%. Ao todo, 16,9 milhões de pessoas dependem da aposentadoria própria ou de terceiros para sobreviver.

Previdência na renda das famílias chega a 18,5%. Ao todo, 16,9 milhões de pessoas dependem da aposentadoria

Previdência na renda das famílias chega a 18,5%. Ao todo, 16,9 milhões de pessoas dependem da aposentadoria

13º antecipado

O governo federal publicou decreto que antecipa a primeira parcela do 13° salário de aposentados e pensionistas do INSS. Assinada na segunda-feira, a medida prevê o pagamento do benefício em agosto, junto com a remuneração regular.

A primeira parcela corresponde a até 50% do valor do benefício e não terá cobrança de Imposto de Renda (IR). O restante do benefício será pago com a remuneração de novembro, quando também será descontado o IR equivalente ao valor completo.

De acordo com o Planalto, a medida deve injetar R$ 21 bilhões na economia do país. Tem direito ao abono quem recebeu durante o ano benefícios como aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade.

Thiago Maurique: thiagomaurique@jornalahora.inf.br