Pensar o Vale

Pensar o Vale debate saúde pública na crise

Painel aborda serviço diante da redução de receita

Por

Pensar o Vale debate saúde pública na crise
Vale do Taquari

A crise fiscal do poder público limita as ações nas áreas essenciais. No setor da saúde, a escassez de recursos federais e estaduais traz uma nova realidade aos SUS, após 25 anos do início do sistema.

Os resultados do cenário econômico no desempenho do setor são tema de debate de mais uma edição do Pensar o Vale. Promovido pelo A Hora, o painel reunirá especialistas e representantes dos setores público e privado em saúde com a mediação do diretor de Redação, Fernando Weiss.

Entre os assuntos abordados, está a situação financeira dos hospitais filantrópicos. Devido a uma tabela desatualizada e deficitária do SUS e ao atendimento a pacientes que deveriam ser tratados em postos de saúde ou nas Upas, as instituições agonizam.

Como reflexo, as administrações municipais e hospitais criam parcerias para evitar o fechamento de casas de saúde na região. A ampliação da dependência de recursos municipais no sistema de saúde pressiona ainda mais os administradores do setor.

A crise econômica também reduz o poder aquisitivo da população e ajuda a pressionar ainda mais os serviços públicos da área. Diante da necessidade de reduzir despesas, famílias abandonam os planos de saúde e passam a depender só do SUS. O resultado dessa equação pode ser percebido no aumento das filas e no estrangulamento dos serviços.

Potencial de crescimento

Se as notícias do setor público são desanimadoras, o avanço do curso de Medicina e a consolidação do Centro Clínico da Univates trazem esperança de ampliação e qualificação do atendimento e do acesso à saúde na região.

[bloco 1]

Painelistas

Luiz Fernando Kehl, coordenador do curso de Medicina da Univates. Graduado em Medicina, especialista em Pediatria pelo Hospital da Criança Santo Antônio (Porto Alegre) e mestre em Biotecnologia pela Universidade de Caxias do Sul. Também é membro efetivo do Conselho Fiscal da Unimed.

Cristiano Dickel, diretor-xecutivo do HBB. Bacharel em Ciências Contábeis e pós-graduado em Gestão Empresarial.

Ramon Zucchetti, coordenador da 16ª Coordenadoria Regional de Saúde. Representante da Secretaria Estadual de Saúde e Vigilância Sanitária.

Rafael Mallmann, prefeito de Estrela e presidente da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat).