Candidatos querem superar rusgas políticas

Política

Candidatos querem superar rusgas políticas

Reportagem: Cássia Colla Depois da cassação do prefeito eleito em 2012, os candidatos pretendem esquecer as desavenças. A meta é buscar união da comunidade, romper as rusgas políticas e facilitar a governabilidade. Agricultura é um dos segmentos que será intensificado.…

Por

Candidatos querem superar rusgas políticas
Vale do Taquari
Gustavo Adolfo 2 - Lateral vertical - Final vertical

Reportagem: Cássia Colla

Depois da cassação do prefeito eleito em 2012, os candidatos pretendem esquecer as desavenças. A meta é buscar união da comunidade, romper as rusgas políticas e facilitar a governabilidade. Agricultura é um dos segmentos que será intensificado. Segundo eles, política de atração de empreendimentos será impulsionada para ampliar oferta de empregos.

O atual prefeito Irineu Horst (PMDB) tenta a reeleição com o vice, Ademar Rieger (PT). Sandro Herrmann (PP) e Regina Sulzbach (PTB) compõem a coligação oposta. Eles contam com o apoio de cinco partidos – PP, PTB, DEM, PDT, PSDB.

PrintIrineu Horst (PMDB)

Atual prefeito, é natural de Estrela e tem 59 anos.

Sandro Herrmann (PP)

Empresário, natural de Estrela e tem 52 anos.

Quais medidas prevê para o setor primário?

Irineu Horst (PMDB) – 

Nosso incentivo ao setor primário é muito forte. Somos um município agrícola. Maior parte do retorno do ICMS vem do setor primário. Criaremos programas cada vez melhores para ampliar produção. Nosso objetivo é instalar uma escola técnica. Isso poderá manter o jovem no campo.

Sandro Herrmann (PP) – Setor primário corresponde por mais de 80% do retorno do ICMS do município. Por isso, é importante promover essa expansão. Supriremos a falta de veterinários. Precisamos buscar alternativas para o tratamento de dejetos suínos. Pretendemos remodelar o pacote agrícola, criar ferramentas para manter o jovem no campo.

Município se destaca no Idese no bloco saúde. Como manter esse índice positivo?

Horst (PMDB) – É possível qualificar ainda mais. Não temos todas as especialidades que a população precisa. Aquelas que não temos, encaminhamos para atendimento em outras cidades. Se dependêssemos do Estado, estaríamos desamparados. São poucas as consultas e cirurgias autorizadas pelo SUS. Tem pacientes que estão esperando mais de dois anos por uma prótese.

Herrmann (PP) – A saúde já esteve melhor, quando os repasses não atrasavam. Temos projetos voltados aos idosos, como a criação do Centro de Convivência. Nesse espaço, os idosos poderão passar o dia, acompanhados de profissionais da administração, e retornam para casa à noite. Um projeto visa a formação de cuidadores de idosos.

O tema insegurança tem sido muito debatido. Sem policiamento, cidades do interior têm virado alvo. Quais medidas o governo municipal pode implementar?

Horst (PMDB) – Tenho um projeto elaborado para colocar um sistema de videomonitoramento em todo o município. Uma empresa faz essa instalação e precisamos apenas pagar por mês pelo serviço. Nessa modalidade, se estragar uma câmera, a própria empresa repõe. Ela monitora as imagens. Ano que vem teremos e iremos implantar.

Herrmann (PP) – Vamos dar maior apoio à Brigada Militar e ao Corpo de Bombeiros Voluntários. Pretendemos implantar um sistema de videomonitoramento. Colinas tem poucas entradas então fica fácil e teria um custo relativamente baixo. Maioria das cidades está adotando esse mecanismo. Para o interior, criaremos um canal de comunicação entre população dessa área com a Brigada Militar.

Tendo em vista que Colinas é a Cidade Jardim, quais suas propostas para qualificar o turismo?

Horst (PMDB) – Temos carência na oferta de hotéis e pousadas. Mas Colinas está situado em um ponto privilegiado: perto de Estrela, Lajeado e Teutônia. Nesses locais, há hotéis com vagas. O que precisamos é criar atrativos para que o turista possa passar tempo aqui. Segunda-feira teremos uma audiência com a ANTT para agilizar a legalização do trem turístico.

Herrmann (PP) – O turismo é uma excelente fonte de renda, mas precisamos diversificar ações. Nosso Rio Taquari é uma fonte ainda não explorada. Precisamos incentivar o turismo rural. Outra ação que pretendemos adotar será a diversificação das datas. Hoje temos duas principais que atraem turistas: a Páscoa e o Natal. O trem turístico precisa ser implementado.

Como manter serviços e investir quando fontes de receita diminuem?

Horst (PMDB) – A primeira preocupação é manter os serviços funcionando. Vamos evitar os gastos. Reduzimos muito despesas em compra de remédios por meio do Consisa. As despesas com exames também reduziram. Meta é ampliar arrecadação com aplicação de incentivos. O programa da nota fiscal ajudou nesse processo.

Herrmann (PP) – Colinas precisa de um choque de gestão. Deve reduzir a folha de pagamento. Nossa receita não cresceu. Pretendemos reestruturar a administração. Município precisa fazer mais com menos. Isso será feito por meio da redução de CCs, atração de novos empreendimentos e com a diversificação na agricultura.

Acompanhe
nossas
redes sociais