Protesto bloqueia rodovia por uma hora

Notícia

Protesto bloqueia rodovia por uma hora

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

O protesto contra as tarifas de pedágio, às 18h em frente à Santinha do Perau, mobiliza mais de 400 pessoas. A indignação que se iniciou pelas redes sociais se fortaleceu entre as autoridades que convocam a sociedade a participar.

A comissão formada por membros da Comissão de Infraestrutura do município e Encantado RS adiou o manifesto de amanhã para o dia 25. Jonas Calvi, vereador e líder do protesto, confirma a insatisfação da comunidade com a Sulvias (concessionária responsável pelo pedágio local) e levará a situação ao governo estadual.

Ontem, em reunião, ficou decidido que a comunidade busca o auxílio regional para o manifesto. As reivindicações foram definidas, sendo elas a redução dos valores cobrados no pedágio da Praça de Encantado, tornando-o um ponto comunitário, e melhorias nos serviços de atendimento na rodovia.

Um grupo de encantadenses, que viaja diariamente a Lajeado, divide um carro e as despesas, economizando 80% dos custos individuais. A motorista Adriana Tórmena, 35, diz que com essa rotina, que dura seis anos, cada um economiza R$ 214,4 por mês só em pedágio. “Pra quem utiliza todo o dia, o pedágio dá um custo pesado no fim do mês. A coletividade está salvando o nosso bolso (sic).” De R$ 6 por dia o grupo passa a gastar R$ 6,70 após o aumento.

O proprietário de uma transportadora local, Angelo Lucian, não tem alternativas para reduzir os custos. Irritado com o preço dos pedágios, cita a tarifa como uma das principais despesas do mês. O gasto passa de R$ 1 mil com a frota de mais de dez caminhões que mantém nas estradas.

Transportadoras de outros municípios, como de Estrela, concordam que o valor é abusivo. O chefe de frota de caminhões de uma delas, Carlos Cardoso diz que o aumento reflete no valor pago pelo cliente, prejudicando o serviço.a

Moradores criticam atendimento das ambulâncias

Uma das reclamações citadas por Calvi é a falta de ambulâncias da Sulvias nas rodovias. Conforme registros e relatos, apenas o Corpo de Bombeiros e Samu estão realizando assistência em casos de acidentes na rodovia.

O trecho de 14 quilômetros entre Lajeado e Arroio do Meio é o de maior fluxo. Desde 2010, ocorreram mais de 190 acidentes num trecho de 16 quilômetros entre as duas cidades. Em 2011, seis pessoas morreram no trecho, 130 ficaram feridas e 408 veículos estiveram envolvidos nos acidentes. A RS-130 é responsável pelo escoamento de todo trânsito da região alta na ligação com a BR-386. Os acidentes e congestionamentos nos horários de pico são frequentes.

“Estamos trabalhando e conservando a rodovia”

O engenheiro da Sulvias, Fernando Froiz desconhecia o manifesto e alega que o aumento da tarifa é devido à defasagem desde 2009. Diz que a concessionária trabalha e mantém a rodovia em bons estados, conforme previsto no contrato. “Estamos trabalhando e conservando a rodovia.”

Questionado sobre a possível troca de concessionária em 2013, ele diz que a entidade aguarda as decisões do estado para tomar alguma providência.

“Novo contrato é a solução”

Conforme o vice-prefeito do Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), o prefeito de Fazenda Vilanova, José Luiz Cenci, a solução para a diminuição de custos e melhorias na assistência dos pedágios é a troca da concessionária atual.

Em 2013, se encerra o contrato, firmado há 14 anos com a Sulvias. Até lá, o conselho discute a possibilidade de tornar o ponto comunitário. Para esta decisão está sendo contratada uma empresa para realizar um estudo que avalie o melhor sistema de concessionária, para que o governo estadual modifique os pedágios.

As praças federais, como o pedágio da BR-101, em Santa Catarina, estão em situação diferente. Lá, a tarifa é de R$ 1,4 por veículo, e mesmo com valores reduzidos, o trecho recebe duplicação.

Acompanhe
nossas
redes sociais