Inadimplência no mês passado foi de 16%

Notícia

Inadimplência no mês passado foi de 16%

Por

Dreams - Lateral vertical - Final vertical

Os dados da Câmara de Dirigentes e Lojistas (CDL) apontam que a cada cem consultas no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), 16 clientes constavam na lista de inadimplentes.

O índice é considerado bom pela diretora executiva da entidade, Soraide Graeff. Ela conta que o número se manteve estável. Acrescenta que o dado pode oscilar, pois a inclusão e a retirada de nomes do SPC ocorre sempre.

Soraide afirma que a inadimplência de junho, em comparação com o mesmo período de 2010, aumentou em 47%. A entidade não divulga os números absolutos, mas informa que o valor preocupa.

scpO alerta ocorre porque os cancelamentos de nomes na lista do SPC foram menores que o de inclusões, ficando em 17% para o primeiro contra 29% para o segundo índice.Para Soraide, os lojistas precisam ser mais rigorosos nas políticas de crédito.

A sugestão é seguida por alguns estabelecimentos do município. A gerente de uma loja de roupas, Cláudia Regina Ely conta que a empresa suspendeu o crediário há quatro anos. O índice de inadimplência era de, em média, 50%.

Hoje, são aceitos pagamentos à vista, cartões de crédito e débito, e cheque. O último é aceito só com 50% de entrada.

Para o gerente de uma loja de eletrodomésticos, Carlos Furlanetto, os vendedores precisam analisar com mais rigor o histórico do cliente. “Não vendemos apenas por vender.” Ele salienta que, com esta política, o índice de inadimplência é inferior a 10%.

Cheque perde força no mercado

Uma pesquisa elaborada pela CDL em dois eventos comerciais – Lajeado Brilha e Liquida Lajeado – mostra que os pagamentos à vista representam 40% do faturamento dos lojistas.

As preferências são seguidas pelo crediário (23%), cartão de crédito (17%), cheques (11%) e cartão de débito (10%). Soraide explica que, nos últimos três anos, os pagamentos por cheques caíram em 2%.