Novas empresas fortalecem a economia

Notícia

Novas empresas fortalecem a economia

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Com a instalação de mais três indústrias, a cidade se torna referência na região em empresas de grande porte. Em 2010, o município registrou 1.066 empresas. Um crescimento de 214 unidades em relação a 2009.

As indústrias procuram o município pela proximidade com a ERS-130 e com a BR-386 e pelos incentivos que são proporcionados pela administração municipal.

politEla concede terraplenagem, material para obra e devolução de impostos, quando a empresa tem orçamento superior a R$ 10 milhões.

Em 1994, o fechamento de uma fábrica de calçados fez com que mais de mil pessoas ficassem desempregadas.

O município ficou abalado e com problemas de desenvolvimento. A partir da crise, as administrações municipais iniciaram um trabalho de diversificação econômica, que começa a refletir agora, 17 anos depois.

Conforme o prefeito Sidnei Eckert, as negociações com empresas são cautelosas. Ele diz que opta pelas que ofereçam maior salário, em vez de muitas vagas de emprego.

Neste ano, a administração municipal fechou negociações com empresas de segmentos diferentes. E nos próximos dias deverá concluir a mais significativa, que poderá tornar o município referência no estado – a vinda da Neugebauer.

Em reunião-almoço na semana passada, o presidente do grupo Vonpar, Ricardo Vontobel anunciou a pretensão de instalar a fábrica na cidade. Os investimentos previstos são de R$ 120 milhões. A assessoria de imprensa da empresa aguarda o licenciamento ambiental do governo estadual para iniciar o projeto.

Caso a fábrica seja instalada no município, a antiga Wallerius – comprada pela Vonpar há dois anos – será triplicada, e o número de empregados aumentará de 330 para 430 no primeiro ano de funcionamento.

A vinda das empresas possibilita o planejamento de ações e amplia o orçamento municipal. Em 2010, estava previsto nos cofres públicos R$ 27,5 milhões. Para este ano, o número aumentou para R$ 30,5 milhões – R$ 1.605,2 per capta.

O prefeito sabe do crescimento desordenado e prevê reflexos nos serviços públicos. Segundo ele, com mais empresas, mais pessoas vêm para a cidade e é preciso melhorar a infraestrutura.

A secretária da Indústria, Comércio e Turismo, Jaqueline Kuhn diz que o investimento diversificado é estratégico para não depender de um único segmento.

O empresário Gilberto Picinini diz que a opção por Arroio do Meio foi estratégica, visto que a cidade fica antes do pedágio, oferece infraestrutura e tem rodovia nas proximidades.

Condomínio industrial

O município está construindo um condomínio industrial com capacidade para 20 lotes. O projeto aguarda liberação ambiental para ser executado. Poderão se instalar na área empresas de pequeno e médio porte.

O prefeito estuda a possibilidade de parcerias com os empreendedores. A administração municipal entra com o terreno e o empresário com a construção e intenção de ampliar os negócios. A área fica no bairro São Caetano.

Transferência de empresas

Neste ano, empresas negociaram transferências de endereços e escolheram Arroio do Meio como cidade-sede. A empresa Ganasini, do segmento metal mecânico, sai de Encantado.

Ela produz caçambas e escolheu o município devido aos incentivos do governo municipal. Serão R$ 450 mil mediante a apresentação de notas fiscais e R$ 346 mil correspondentes ao valor do retorno do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A empresa investirá R$ 10,5 milhões em material de construção e equipamentos.

A empresa Centralsul Indústria e Comércio de Produtos Químicos vêm de Lajeado. Ela receberá da administração municipal um terreno de 10,8 mil metros quadrados, no valor de R$ 280 mil, às margens da RS-130 e deverá investir R$ 1,2 milhão na construção de pavilhões industriais e compra de equipamentos.

Os 32 funcionários produzem 85 artigos de embelezamento automotivo como: silicone para pneus, aromatizantes, cera limpadora e polidora e outros. Ela opera desde 1995.

A Bremil saiu de Passo Fundo em 1990 e se instalou em Lajeado. Em 1998, se transferiu para Arroio do Meio, abrindo 300 empregos. A Cosuel também investirá no município.

Até o fim do ano, estará em funcionamento a Unidade de Leite em Pó Dália Cosuel. O incentivo municipal foi a doação de uma área de terras de 33 hectares, avaliada em R$ 1 milhão, mais R$ 1,2 milhão para custeio do material de construção e desconto de 50% do ICMS. A empresa deverá investir R$ 64 milhões na cidade.

A fabricante de produtos de limpeza Girando Sol construirá um novo parque industrial, de 22 mil metros quadrados, em Arroio do Meio. A nova instalação, no bairro São Caetano, deve unificar as três unidades da empresa.

Os cerca de 300 funcionários das três unidades serão transferidos para a nova fábrica, onde serão produzidos mais de 150 itens da variedade de produtos. A empresa deverá investir cerca de R$ 45 milhões. O município concederá R$ 2 milhões, que deve ser repassado em quatro anos, e R$ 4.361.027, correspondente ao valor de retorno de ICMS, decorrente do valor adicionado pelo prazo limite de 12 anos.

Maiores empresas do município

1. BRF (Brasil Foods) – 182 funcionários;

2. Bremil – 300 funcionários;

3. Girando Sol – 288 funcionários;

4. Cosuel (Cooperativa dos Suinocultores de Encantado) – 122 funcionários;

5. Calçados Bottero – 277 funcionários.