Alta do etanol amplia mercado de GNV

Notícia

Alta do etanol amplia mercado de GNV

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

A alta histórica dos combustíveis diminuiu o movimento nas distribuidoras e gerou reclamações dos clientes. De acordo com a representante de uma rede de combustíveis, até o fim do mês a média do preço do litro de etanol alcançará a da gasolina em R$ 2,92.

Desde janeiro, o produto ficou cerca de 20% mais caro. A queda nas vendas chegou a 50%. A gasolina, que tem o álcool em sua composição, alcançou R$ 2,85 por litro. Mas, devido ao preço do etanol suas vendas cresceram em torno de 30%.

gnvO Gás Natural Veicular (GNV) é uma alternativa que muitos encontraram para economizar. Desde o início do ano, as vendas do produto aumentaram 23,4%, em relação ao mesmo período em 2010.

Para o sócio-proprietário de uma instaladora lajeadense do kit GNV, Alexandro Soster, o aumento é uma forma do mercado de combustíveis manter a margem de preços, impedindo que mais pessoas migrem para o sistema.

O gás natural é único combustível em que o país é autossuficiente. Há dois anos, seu preço não variava. Hoje, o metro cúbico, unidade de venda, está R$ 0,9 mais caro, chegando a R$ 1,98.

A instalação do GNV custa em torno de R$ 2,6 mil a R$ 3,8 mil. De acordo com Soster, muitas empresas recebem incentivos do governo para que suas frotas utilizem o sistema. “Recentemente, instalamos em cinco veículos que obtiveram gratuitamente os cilindros de armazenamento”, diz.

Há cinco nos no mercado, o empreendimento de Soster contabiliza 800 adaptações de automóveis. O número de interessados continua a crescer. “Na terça-feira, foram 12 orçamentos. As pessoas buscam novas alternativas.”

De acordo com o proprietário da outra instaladora GNV da cidade, Jaime dos Santos Costa, este setor vive o seu melhor momento. Ele conta que diariamente em torno de 15 interessados, vindos de diversos municípios do Vale, procuram a empresa para saber mais sobre o sistema. “Realizamos em torno de quatro a cinco instalações por semana desde o início do ano”, comemora.

Segundo Costa, a economia proporcionada pelo GNV chega a 50% na maioria dos veículos. “Quem usa o carro bastante levará cerca de meio ano para pagar o investimento, depois é só economia”, diz.

No município, o abastecimento pode ser realizado em um posto de combustíveis localizado no bairro Santo André. O gás natural é menos poluente que os combustíveis fósseis e rende em torno de 30% a mais do que a gasolina e 50% do que o etanol.

Segurança

Os cilindros de armazenamento exigidos por lei são muito mais resistentes que os tradicionais tanques de combustível líquido. Em situações de choques ou colisões, são praticamente nulas as chances de danificar esses cilindros.

O gás natural é mais leve que o ar e, no caso de um possível vazamento se dissipa, eliminando o risco de explosão. Seu ponto de ignição é superior ao da gasolina e do álcool, tornando sua combustão acidental mais difícil.

Documentação

Ao converter o veículo é dado um Certificado de Segurança Veicular (CSV). Com este documento, o usuário tem de 30 dias para regularizar a documentação do veículo, que passa a ser considerado bicombustível, no Departamento de Trânsito (Detran).

No caso de veículos a gasolina, o proprietário tem o custo de seu IPVA reduzido assim que receber a documentação regularizada. O veículo convertido que não tem a autorização do está sujeito a multas e apreensão.