Sinaleiras estragadas bagunçam o trânsito

Notícia

Sinaleiras estragadas bagunçam o trânsito

Por

Gustavo Adolfo 1 - Lateral vertical - Final vertical

Os apitos dos azuizinhos e as falhas nas sinaleiras da Av. Benjamin Constant irritam pedestres e funcionários do centro. Estragadas há dois meses, elas permanecerão por pelo menos 20 dias na mesma situação.

“Os motoristas desrespeitavam quando o semáforo funcionava. Agora piorou”, critica a consultora de moda Cássia Bozzetto. “Se os aparelhos demorarem para serem trocados, os acidentes serão inevitáveis.”

O síndico de um prédio comercial diz que os pedestres se arriscam ao atravessar a via. “Daqui a pouco pode ocorrer algo mais sério”, preocupa-se.

bagunçaO ponto mais crítico é entre a avenida e a rua Saldanha Marinho, próximo à Previdência Social. Os pedestres esperam até cinco minutos para poder atravessar a via.

Para diminuir os problemas, fiscais de trânsito organizam o tráfego no início da manhã. Entretanto, as reclamações recaem sobre eles.

A vendedora Marisete Melo, que trabalha em uma loja próxima da esquina da Previdência Social, diz que os apitos atrapalham o trabalho e desgastam a paciência dos trabalhadores e consumidores.

Aparelhos não estavam previstos

“(Essa situação) está um caos”, admite o diretor do Departamento de Trânsito, Luis Felipe Finckler. Ele informa que as panes aconteceram porque os aparelhos têm mais de 15 anos. “Sabíamos que uma hora daria problema, mas não que seria agora”, confessa.

De acordo com Finckler, as sinaleiras das ruas Pinheiro Machado e Saldanha Marinho – ambas fazem esquina com a Benjamin Constant – foram instaladas emergencialmente. Ele diz que os aparelhos estavam descartados, mas após acidentes nas duas vias foram reutilizados.

Finckler diz que o projeto de mudanças no trânsito, em 2010, não previa sinaleiras nestas duas vias. e que o pedido foi uma reivindicação da comunidade.

Outro pedido dos lajeadenses que não pode ser atendido com frequência é o de colocar fiscais de trânsito onde as sinaleiras estão com problemas. Ele diz que tem 18 funcionários – nove trabalham pela manhã, cinco à tarde e quatro à noite.

“Eles precisam cuidar das escolas, dos acidentes do trânsito e das sinaleiras estragadas. É um efetivo pequeno”, desabafa. A administração municipal encaminhará para a câmara de vereadores, até o fim deste mês, o projeto para abrir concurso público e contratar dez agentes.

Semáforos que serão trocados

Benjamin Constant

– esquina com Pinheiro Machado;

– esquina com Saldanha Marinho;

– esquina com Carlos von Koseritz;

– esquina com Santos Filho;

– esquina com Julio May.

Júlio de Castilhos

– esquina com Saldanha Marinho;

– esquina com Alberto Torres.

Compra de sinaleiras está em licitação

Finckler avisa que o Executivo instalará novas sinaleiras em sete pontos, cinco na Av. Benjamin Constant e duas na rua Júlio de Castilhos.

Todos os aparelhos terão sinalização para os pedestres. Conforme ele, esta foi a solução da prefeita Carmen Regina Cardoso.

O coordenador do setor de Compras da administração municipal, Natanael dos Santos, diz que a licitação deve ser aberta na quarta-feira, dia 16. Ele acredita que a instalação dos aparelhos ocorra entre o fim deste e o início de abril. O Executivo deverá gastar R$ 150 mil.

Enquanto os semáforos não são adquiridos, Finckler afirma que o técnico da empresa responsável trocará os fios dos aparelhos com problemas.